Assaltantes invadem escola e quase matam estudante

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O rastro de sangue na sala de aula. Foto: Gazeta de Estância
O rastro de sangue na sala de aula. Foto: Gazeta de Estância

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/07/2017 às 00:19:00

Gabriel Damásio

 

Um arrastão promovido por bandidos quase acabou em tragédia por volta das 13h de ontem em uma escola no bairro Alecrim, em Estância (Sul). Dois assaltantes invadiram a Escola Municipal Zarria Gabriel Jasmim e atiraram contra um aluno que se levantava da carteira. Lucivânio Batista Santos, 18 anos, levou um tiro de raspão na cabeça e foi internado no Hospital Regional Jessé Fontes, onde ficou internado em observação. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, ele foi medicado no centro cirúrgico, não corre risco de morte e seu estado de saúde foi considerado estável.

Segundo as primeiras informações da polícia, os criminosos chegaram à escola com uma moto Fun 125 de cor vermelha e aproveitaram o momento em que os alunos entravam para o início das aulas da tarde. Armados, os marginais anunciaram logo o assalto e entraram primeiro na sala da direção, onde pegaram alguns celulares e objetos. Em seguida, eles foram à cantina, recolheram outros pertences e seguiram para uma das salas de aula, na qual passaram a render os estudantes, exigindo dinheiro, relógios e celulares.

O relato inicial é de que Lucivânio teria se assustado com a abordagem dos bandidos e levantado da carteira, quando um dos bandidos atirou. Entretanto, não ficou claro para a polícia se o disparo do criminoso foi dado por acidente ou com intenção de matar. A dupla de ladrões fugiu com os pertences das vítimas, enquanto o estudante baleado ficou caído na sala, perdendo sangue. Ele foi socorrido por guardas municipais e por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Soldados da Guarda Municipal de Estância e do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) agiram rápido e fizeram buscas por toda a cidade. A moto usada pelos criminosos foi abandonada em um matagal no povoado Dizilena. No entanto, nenhum deles foi preso e a Polícia Civil suspeita que os dois seriam adolescentes. As aulas na Zarria Jasmim foram suspensas. O prefeito de Estância, Gilson Andrade (PTC), esteve na unidade para prestar apoio aos alunos, professores e funcionários. O caso é investigado pela Delegacia Regional de Estância.