Cohidro beneficia comunidades rurais

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/09/2012 às 11:52:00

A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação (Cohidro), através da sua Diretoria de Irrigação, iniciou o processo de regularização dos mananciais sob sua responsabilidade, ou seja, as barragens, providenciando  a outorga de água, documento que permite o uso de águas superficiais para irrigação. O documento beneficia diretamente comunidades rurais do Estado, assistidas pela empresa.

A outorga de água irá viabilizar o acesso de cerca de 740 produtores ao crédito rural, fator importante para o desenvolvimento da produção hidroagrícola dos perímetros irrigados assistidos pela Cohidro como em Itabaiana, Malhador e Tobias Barreto. Já os perímetros de Canindé de São Francisco e Lagarto terão que aguardar a liberação do documento pela Agência Nacional de Águas (ANA).

O documento vai garantir que a água utilizada das barragens, pelos agricultores, seja destinada para fins de irrigação, beneficiando, assim, pequenos produtores irrigantes e suas famílias. A regra é prevista em lei desde 1994 e exigida pelos bancos para liberação de financiamentos agrícolas.

A exigência de apresentação de outorga de água para liberação de financiamento agrícola é feita pelos órgãos governamentais, com intuito de autorizar a utilização da água proveniente desses mananciais em suas atividades, além de coibir possíveis abusos no seu uso, principalmente o desperdício, preservando o meio ambiente.

De acordo com o diretor de Irrigação da Cohidro, João Quintiliano da Fonseca Neto, através da outorga de água, os produtores, agora poderão financiar qualquer projeto agrícola, à medida que apresentarem seus projetos aos agentes financeiros. "A documentação, que estava pendente, já foi regularizada. Agora os produtores poderão obter seu crédito agrícola, para financiar suas plantações e investimentos que quiserem fazer em suas propriedades", ressalta.

O engenheiro agrônomo da Cohidro, Antônio Paulo Feitosa, explica que o trabalho buscou atender todos os pré-requisitos exigidos pela Superintendência de Recursos Hídricos - SRH. "A Cohidro providenciou toda a documentação técnica necessária para viabilizar a referida outorga. Essas barragens, hoje, têm duas finalidades quanto a sua utilização: produção agrícola irrigada e consumo humano. Para tanto se faz necessário elaborar o balanço hídrico desses reservatórios, para atender esses dois fins e foi o que fizemos. O controle da utilização dessa água será feito pela Cohidro e SRH", esclarece.

O presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano, ressalta que a iniciativa irá beneficiar principalmente pequenos proprietários rurais desses perímetros. "A empresa já tem uma importante participação nesse projeto, e está disposta a contribuir ainda mais com o Governo do Estado no que for preciso para fortalecer a agricultura irrigada", declara Bodano.