Assaltantes agridem e atiram em vítimas na capital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/09/2012 às 12:00:00

A ousadia e dos assaltantes que agem nas ruas de Aracaju está cada vez maior. Nas queixas registradas diariamente pela Delegacia Plantonista (Centro), tornou-se freqüente o relato de agressões, ameaças de morte e até disparos de revólver contra as vítimas durante os crimes, mostrando que os criminosos agem com uma violência crescente. Uma amostra disso apareceu nas queixas do plantão da madrugada de ontem, quando uma das ocorrências por pouco não acabou em tragédia.

Este assalto aconteceu às 21h de quinta na Rua Francisco Portugal, bairro Salgado Filho (zona sul). Um homem não-identificado quase foi baleado por três bandidos armados que o assaltaram na saída de um restaurante, onde chegaram à pé. Um dos ladrões estava com uma arma artesanal e ameaçou a vítima junto com os comparsas, que roubaram um carro Ford Focus Match de cor preta pertencente à vítima, documentos, um relógio de pulso, um iPhone 4, um celular BlackBerry e um molho de chaves. Na saída, o criminoso armado deu um tiro na direção da vítima, que, contudo, não foi atingida.

O cenário do assalto de ontem foi cenário de outro roubo que acabou em morte: em 26 de maio deste ano, dois ladrões armados atiraram em um casal na saída de um restaurante na mesma rua Francisco Portugal. O tenente Mateus da Hora Mendonça, da Polícia Militar, reagiu ao assalto e foi ferido com dois tiros. Já sua esposa, a fisioterapeuta Damiana Coroado Mendonça, 28 anos, também foi baleada e morreu no local. Um dos assaltantes, o ex-presidiário Alan dos Santos, 28, saiu do confronto igualmente ferido.

Cavalo-de-pau - Já na madrugada, às 0h10, dois primos andavam pela Rua Carlos Burlamarqui, no bairro Getúlio Vargas (zona central) quando foram surpreendidos por três homens em um Fiat Siena, que para intimidá-los, deram uma manobra conhecida como "um cavalo-de-pau", rodopiando com o carro na pista. Após a manobra, um homem negro, alto e forte que usava camisa branca e chapéu preto desceu do veículo e apontou a arma contra os rapazes. Um deles conseguiu fugir, mas o primo foi alcançado e agredido pelo ladrão, que lhe tomou a carteira com documentos e R$ 40 em dinheiro. Os bandidos fugiram no carro sem ser localizados.