A desconfiança caiu do cavalo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Senhor de todos os legatos. Foto: Ednah Mary
Senhor de todos os legatos. Foto: Ednah Mary

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/08/2017 às 00:55:00

Rian Santos - riansantos@jornaldodiase.com.br

 

Quando Alex Sant’Anna lançou o EP ‘Insônia’ (2017), o poeta Amaral Cavalcante aproveitou o pretexto para levar suas dores lombares à balada. Foi a primeira vez, segundo relato do próprio, que o Centro Cultural de Aracaju lhe deu motivo para uma visita – razão de propalado entusiasmo.

Eu, pessimista por natureza e dever de ofício, me diverti horrores com o cachorro de dentes cravados na espinha do poeta, enquanto perguntava a meus botões quando teríamos oportunidade de pisar ali novamente. Poucos dias depois, no entanto, a Funcaju divulgaria a realização das Quintas Instrumentais. E eu venho agora a esta página para comemorar tão bela queda: O guitarrista Fred Andrade encheu o Teatro João Costa e derrubou a minha desconfiança do cavalo.

Mesmo quem chegou ao fim da apresentação realizada esta semana, caso deste que vos escreve, foi envolvido em um clima de aprazível intimidade. O músico, senhor de todos os legatos, entortava melodias com a ponta dos dedos. E a platéia respondia com declarado entusiasmo. Gente como Saulo Ferreira e Marcus Vinicius Correa, eles próprios guitarristas de mãos cheias, prestigiando um colega e incentivando com a própria presença a criação de um espaço de convivência entre artistas e um público crescente, os de interessados nos tambores da aldeia, o pulso de nossa terra.

O Centro Cultural de Aracaju vem se afirmando, assim, por simples disposição de convivência, como uma casa de portas finalmente abertas, se derramando em alegrias no coração da cidade.