Homem morre esfaqueado em banheiro de galeria

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/08/2017 às 00:31:00

Gabriel Damásio

 

Um homem com idade entre 25 e 30 anos foi encontrado morto no banheiro da Galeria Elis Mendonça, na esquina das ruas Lagarto e Campo do Brito, bairro São José (zona central). A morte foi descoberta por volta das 6h deste sábado, alguns vizinhos chamaram a Polícia Militar. No entanto, a galeria só foi aberta cerca de uma hora depois, com a chegada de funcionários da galeria. O corpo tinha marcas de facadas no pescoço. As primeiras informações apuradas apontam que o suspeito teria tentado invadir a galeria e acabou esfaqueado por um vendedor ambulante que também trabalha como vigilante autônomo.

O comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), major Edvaldo Babosa, informou que o vigilante, apesar de ter comunicado o incidente à polícia e ao dono da galeria, deixou o local e não foi encontrado para prestar esclarecimentos. E que não havia sinais de arrombamento no local. Algumas testemunhas, no entanto, contam que o homem assassinado teria tentado assaltar um estabelecimento da galeria, mas foi impedido pelo vendedor e atingido no pescoço. Esta versão, contudo, ainda não foi confirmada pela polícia.

Equipes do 8º BPM, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e dos institutos Médico Legal (IML) e de Criminalística, onde passaram a manhã fazendo levantamentos e buscando outras informações. Imagens de câmeras de segurança situadas na região foram requisitadas para análise. O corpo não foi identificado até o fechamento desta edição e o crime será investigado pelo DHPP.

 

Tentativa – Outro crime registrado pela PM na capital foi uma tentativa de homicídio ocorrida por volta das 23h20 de sexta-feira no bairro Ponto Novo (zona oeste). Um jovem não-identificado e apontado pela polícia como ex-presidiário e envolvido com o tráfico de drogas, levou dois tiros ao ser abordado por dois bandidos em uma moto escura. O ataque aconteceu em uma comunidade conhecida como Areias, atrás da loja Mistão da Avenida Rio de Janeiro.

Segundo informações do 1º BPM, o homem atacado foi socorrido por familiares e levado para casa de um parente, onde ficou escondido por alguns minutos. Em seguida, ele saiu caminhando até a Rua Capitão José Machado, no Conjunto Castelo Branco, onde outras pessoas chamaram a polícia e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A vítima foi levada a um pronto-socorro e os atiradores fugiram sem ser identificados. A Polícia Civil vai investigar o caso.