Véspera do Dia dos Pais aumenta o movimento no comércio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ontem o movimento ainda foi intenso no centro comercial. Foto: Divulgação
Ontem o movimento ainda foi intenso no centro comercial. Foto: Divulgação

Ontem o movimento ainda foi intenso no centro comercial. Foto: Divulgação
Ontem o movimento ainda foi intenso no centro comercial. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/08/2017 às 00:38:00

Milton Alves Júnior

 

No mais tradicional jeito brasileiro de deixar as compras para a última hora, milhares de sergipanos ocuparam os principais pólos comerciais de Aracaju durante todo o sábado, em busca de presentes alusivos ao Dia dos Pais. Enquanto os shoppings e galerias registraram bom fluxo de consumidores apenas nos turnos da tarde e noite, muitas lojas no centro comercial já começavam a abrir as portas e atender a clientela às 7h30. Conforme perspectiva apresentada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), é possível que o setor varejista contabilize um aumento real de 10% nas vendas se comparado ao mesmo período do ano passado.

Diante dos preços com baixo índice de inflação e melhores formas de pagamento, a economia local pode registrar neste domingo a terceira data comemorativa com consecutivo registro de progresso financeiro. Pela primeira vez depois de quatro anos, Sergipe conquistou avanço nas vendas referente ao Dia das Mães, Dia dos Namorados e festejos juninos. Todas essas datas com evolução real, acima do índice de inflação, que no ano passado alcançou a casa dos 3,8%. A Páscoa e as comemorações carnavalescas apresentaram taxas de desenvolvimento paralelo ao reajuste inflacionário. Na luta pela concretização destes indicativos, muitos lojistas pretendem abrir os estabelecimentos na manhã de hoje em bairros como Centro, 13 de Julho, Siqueira Campos e Augusto Franco.

Satisfeito com as vendas efetuadas nas últimas três semanas, o empresário Evandro Viana Azevedo já começa a trabalhar com a possibilidade de ampliar a equipe de vendedores temporários para o período de final de ano. “Parece que o mercado começa a melhorar um pouco; umas vendas ainda baixas se a gente comparar a 2010, e 2011 quando tivemos vendas muito boas, mas também bem melhores a 2015 e 2016. Estamos evoluindo e possivelmente poderemos contratar até três pessoas para atender os nossos clientes durante as festas de final de ano”, declarou. Antes do Natal e Ano Novo, o comércio ainda volta suas atenções para o Dia das Crianças.

Para a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL/Aracaju), os trabalhadores do comércio já sentem a mudança de cenário, mesmo com a ainda existente crise econômica nacional. “Se engana aqueles que acham que ainda está tudo bem e que todo mundo está podendo comprar; na realidade não é isso. O que muda é que muitos estão se segurando mais durante todo o ano e investem apenas em datas específicas como Dia das Mães e o próprio Dia dos Pais. Essa semana o movimento foi grande e por este motivo a gente também pensa em contratar profissionais para começar a trabalhar já a partir do mês de outubro”, afirmou a gerente de uma loja de calçados, Ynês Cavalcante.

 

Estudo – Segundo números apresentados pela Pesquisa de Endividamento e Intenção de Consumo (PEIC), 61,1% dos sergipanos pretendem comprar presentes para presentear os pais. A média de gasto está orçada em R$ 112 para as famílias que recebem até dois salários mínimos; as famílias com renda mensal de até 10 salários mínimos o valor médio para as compras de Dia dos Pais será de R$ 268,75. Paralelo às lojas fixas, o sistema virtual de comércio também segue em abrangência no território sergipano; perspectivas mostram que o número de pedidos online deverá expandir em 11%. O balanço geral dessas vendas será divulgado até a próxima quarta-feira.