TCE lança em Estância projeto que visa elevar a qualidade do ensino público

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A conselheira Susana Azevedo discursa em Estância. Foto: Cleverton Ribeiro/TCE
A conselheira Susana Azevedo discursa em Estância. Foto: Cleverton Ribeiro/TCE

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/08/2017 às 00:29:00

O município de Estância será o primeiro a receber as ações de fiscalização e controle decorrentes do projeto "Educação: Compromisso de Todos", desenvolvido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), por meio da conselheira Susana Azevedo, vice presidente do órgão. A novidade teve seu lançamento nesta quarta-feira, na Câmara Municipal, onde a conselheira esteve logo após uma visita à Escola Municipal Dom José Bezerra Coutinho.

"Hoje tivemos o ponto de partida do projeto; agora os técnicos do Tribunal irão visitar todo o complexo educacional do município de Estância para detectarmos as falhas que devem ser sanadas; a partir daí, continuaremos presentes fazendo esse acompanhamento e assegurando que a educação ofertada aos jovens estancianos seja a melhor possível", enfatizou a conselheira, lembrando que o êxito do projeto passa pela melhoria do desempenho de Estância no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Por meio da ação, a equipe da 1ª Coordenadoria de Controle e Inspeção (CCI), que tem a conselheira como responsável, fará um diagnóstico sobre a realidade da Educação no município sob diversos aspectos, como estrutura física, quantitativo de professores e alunos, qualidade do ensino, entre outros. Em seguida, serão traçadas metas para melhorar cada uma dessas áreas. Uma vez concluída em Estância, a experiência deverá ser replicada em outros municípios.

Para o procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Augusto Bandeira de Mello, apesar de ser uma caminhada difícil, a iniciativa tem como ponto chave o compromisso assumido com o amanhã. "É chegada a hora de se fazer o alinhamento necessário que nos leve a uma educação de qualidade", comentou.

Opinião semelhante tem o professor José Fernandes Lima, membro do Conselho Nacional de Educação e ex-reitor da Universidade Federal de Sergipe, que também colaborou com a concepção do projeto e prestigiou seu lançamento: "O Tribunal está saindo na frente porque está refinando os princípios da sua atuação; não deixa de fazer seu trabalho de controle, mas acrescenta a verificação para ver se os fins estão sendo obtidos".