Caravana da Esperança em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/08/2017 às 07:57:00

O ex-presidente Lula deixou ontem Sergipe com destino a Penedo, em Alagoas, às 14h após um ato político no Iate Clube de Aracaju com a participação de movimentos sociais e sindicais. No Iate, foi homenageado por grupos sociais e culturais, recebeu o agradecimento de pessoas pobres que conseguiram alcançar seus sonhos através do Bolsa Família e Prouni; e participou de manifestações dos índios Xocós de Porto da Folha, do movimento rural dos trabalhadores e de grupo negro.

Nesses três dias que Lula passou em Sergipe foi muito bem recebido pelo povo sergipano. Não houve qualquer contratempo na sua passagem por Estância, onde recebeu o título de cidadão estanciano e Medalha de Mérito Parlamentar; em Lagarto, onde foi homenageado com o título de Senhor Honoris Causa, pela UFS; em Itabaiana, quando recebeu título de cidadão de Riachão do Dantas; como também em Nossa Senhora da Glória, onde recebeu homenagem das mulheres sertanejas e do Movimento dos Pequenos Agricultores, além da medalha de honra ao mérito e o título de cidadão gloriense.

Por onde passou, Lula lembrou o quanto a vida dos brasileiros melhorou nos anos dos governos do PT – entre 2003 e 2015.  Destacou o crescimento das vagas nas universidades públicas (de 3,5 milhões para 8 milhões) com a  criação de 18 universidades, a criação do Prouni, a expansão das escolas técnicas, as ações voltadas para o trabalhador rural, o “Minha Casa Minha Vida”, o Bolsa Família, entre outros programas do seu governo.

Ele também não poupou críticas ao governo do presidente Michel Temer pelo agravamento da crise econômica, do aumento do desemprego, da privatização da Eletrobrás, da reforma da previdência, por governar para os mais ricos, em detrimento dos mais pobres.

Lula ainda falou sobre uma possível candidatura em 2018 e reforçou: “nem sei se eu posso ser candidato”. “Mas se eu for escolhido, eu vou ganhar e vou fazer mais do que eu fiz no primeiro mandato. Eu vou provar”.  Disse que gostaria de ser o portador de sonhos e esperança do povo brasileiro, “pois sem esperança não vamos a lugar nenhum”. Não deixou de prestar homenagens aos companheiros petistas mortos Marcelo Déda e José Eduardo Dutra.

E foi em Aracaju, em seu discurso final em Sergipe, que disse que não tinha ódio de ninguém, nem do juiz Sérgio Moro. “Tenho 71 anos, na minha alma não tem mais espaço para ódio, vingança. Agradeço a Deus pelos dias que tive e pelos que terei pela frente”.

Nos cinco municípios de Sergipe, Lula teve a participação popular, da militância petista e movimentos sociais e sindicais. Foi acompanhado nos municípios pelo governador Jackson Barreto (PMDB); o vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB); o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (PMDB); pela vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT); pelo presidente estadual do PT, Rogério Carvalho; por deputados federais e estaduais, além de prefeitos de vários municípios. Além do vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, que é o coordenador da caravana.

Lula deixou hoje Sergipe deixando recado de que em 2018 quer o PT aliado do PMDB no estado e que as discussões políticas sobre as eleições majoritárias têm de passar pelo governador Jackson Barreto, que foi alvo de protesto de uma ala radical do PT, da CUT e do Sintese. Eles vêm em JB um “oportunista”, um governo que “maltrata” o servidor público com atraso de salário, sem reajuste salarial e que parcela os proventos dos aposentados e pensionistas. 

........................................................................................................

 

Preocupação de Lula 1

O ex-presidente Lula ficou preocupado e chateado com as vaias recebidas pelo governador Jackson Barreto (PMDB) no domingo, em Estância, e na segunda-feira, em Nossa Senhora da Glória, atribuídas ao Sintese por JB.  Assim como as retaliações do sindicato e da CUT, no sentido de não subir no mesmo palanque com o governador na passagem da Caravana da Esperança por Sergipe.

 

Preocupação de Lula 2

Em razão disso, antes do seu compromisso ontem de manhã no Iate Clube conversou no hotel com a deputada estadual Ana Lúcia (PT), da tendência petista Articulação de Esquerda e vinculada ao Sintese, e com membros da Frente Brasil Popular.

 

O bombeiro

Na reunião, que estava fora da agenda, Lula disse que reconhecia a história de Jackson Barreto e a sua importância histórica. Lembrou que JB é uma grande liderança popular, um aliado histórico do PT e um dos poucos governadores que não era do PT e que se posicionou contra o impeachment de Dilma Rousseff, sofrendo retaliações do governo Temer por isso. Disse que estava disposto a mediar à reabertura do diálogo entre JB e os sindicalistas.

 

Muito atrasado

Por conta desse encontro, o ex-presidente chegou com um atraso de três horas para o ato político no Iate Clube. Marcado para começar às 9h, Lula e comitiva só chegaram ao local, já com menos gente, exatamente ao meio-dia.  Se incorporaram a comitiva os dirigentes da Frente Brasil Popular que se reuniram com ele, aproveitando a não presença do governador no Iate por compromissos em Brasília.

 

Repercussão nacional

Jackson Barreto também ficou muito chateado com as vaias que recebeu, atribuídas ao Sintese, e que teve repercussão na mídia nacional. Em Nossa Senhora da Glória, ele reagiu criticando o sindicato por não respeitar ninguém, nem o então governador Marcelo Déda (PT). “Vocês sepultaram Déda, enterraram Déda vivo. É preciso respeitar a minha história, que tem história ao lado de Lula e do povo. Não é o Sintese que vai acabar com a nossa história”.

 

O que virá

Passada a Caravana da Esperança por Sergipe - com a presença constante dos peemedebistas Jackson Barreto, do vice Belivaldo Chagas e do presidente da Assembleia, Luciano Bispo - a expectativa agora é se JB vai sofrer retaliação do PMDB nacional, ou seja, se perderá o comando do partido no Estado para o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso Nacional.

 

Destemido

Na quarta-feira da semana passada, em conversa com a coluna, Jackson deu a seguinte resposta ao ser indagado se não temia retaliações do governo Temer e do PMDB nacional a marcar presença nos atos de Lula em Sergipe: “Não devo satisfação da minha vida pública a ninguém. Somente ao povo de Sergipe”.

 

PMDB deve punir “traição”

Com o título acima, o jornalista Cláudio Humberto noticiou ontem em sua coluna publicada em vários jornais de circulação nacional a seguinte nota: “A direção nacional do PMDB garante que não vai deixar barato a pulada de cerca do partido em Sergipe, onde dirigentes locais, com o governador Jackson Barreto à frente, bajularam Lula mais que o próprio PT, na visita eleitoral do petista condenado por corrupção. Em Sergipe, num primeiro momento, poderá haver intervenção na executiva estadual. Mas, antes, o PMDB decidiu concluir o processo disciplinar que pode resultar na expulsão de Kátia Abreu e Roberto Requião”.

 

Em Brasília 1

Cumprindo agenda ontem em Brasília, o governador Jackson Barreto esteve em audiência com o ministro Torquato Jardim (Justiça), em busca de mais recursos para a Segurança Pública. Na oportunidade, agradeceu a presença da Força Nacional em Sergipe até dezembro.

 

Em Brasília 2

Pela tarde JB iniciou visita a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir que façam uma análise sobre aumento de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério (Fundef). Estava ao lado dos governadores Ruy Costa (PT-BA) e  Simão Jatene (PSDB-PA), que desejam mais recursos para a Educação, para que os estados possam melhorar a rede de educação e dar um suporte para lidar com a crise que tanto os aflige.

 

Veja essa...

O ex-deputado federal Sérgio Reis (PMDB) postou ontem em um grupo de WhatsApp uma foto em que estavam juntos, em Brasília, o governador Jackson Barreto, o deputado federal André Moura (PSC) e o ex-deputado federal Heleno Silva (PRB) e fez o seguinte comentário: “Chapa inbatível para o Senado”, em alusão a JB e André, ficando Heleno com a primeira suplência do Senado.

 

 

 

CURTAS

 

Ao chegar ontem à tarde, em Penedo, o ex-presidente Lula e sua comitiva foram recepcionados pelo governador Renan Filho (PMDB) e o senador Renan Calheiros (PMDB).  Será que também vão sofrer retaliações do partido e do Planalto?

 

Lula agradeceu a presença do governador e disse: "Normalmente se o governador tem medo do governo federal não vem receber um ex-presidente".

 

Depois cumprimentou Renan pela dignidade no Senado contra as reformas que o governo Temer está propondo. Disse: “As reformas são a destruição de um século de direitos".

 

Em sua chegada, Lula recebeu uma carranca feita pelo tradicional santeiro de Penedo, o Tim Maia. Por onde tem passado, o ex-presidente vem recebendo presentes

 

De Penedo, onde também foi bem recepcionado na beira do rio São Francisco, que atravessou de lancha, Lula foi para Arapiraca para receber mais um título de Doutor Honoris Causa, na Universidade.  De Alagoas segue para Pernambuco.

 

 

 

Foto legenda – COM TEMER

 

 

 

O presidente Michel Temer garantiu ao deputado federal Fábio Reis (PMDB), vice-líder do partido na Câmara dos Deputados, liberar recursos financeiros na ordem de R$ 256 milhões para Sergipe. O recurso será destinado à Universidade Federal de Sergipe (UFS) e ao Instituto Federal de Sergipe (IFS), à obra de duplicação do abastecimento de água em Lagarto e à construção de uma ponte que vai ligar a Avenida Tancredo Neves ao bairro Coroa do Meio, em Aracaju.

Os recursos destinados às instituições de ensino vão cobrir os custos de manutenção e custeio, além de sete obras do IFS e a primeira etapa de construção do definitivo campus do Sertão da UFS, em Nossa Senhora da Glória. Em Aracaju, será realizada uma grande obra de mobilidade urbana, que vai melhorar o turismo na cidade, facilitando o acesso à Orla de Atalaia e à zona hoteleira, além de diminuir o congestionamento na região.