Agora é esperar

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/09/2017 às 06:43:00

Desde o processo de impeachment de Dilma Rousseff que se especula que o governador Jackson Barreto (PMDB) pode perder o comando do partido no Estado por ter se posicionado publicamente contra o impeachment da petista, sob a alegação que lutou contra o golpe militar e a favor da redemocratização do país. É que o favorecido pelo impeachment seria um membro do seu partido: o vice Michel Temer.

Consumado o impeachment de Dilma no final de agosto de 2016, não é das melhores – como já era esperado - a relação política entre o governo Temer e o governo Jackson. JB passou a ter dificuldades de liberação de recursos para Sergipe junto ao governo federal.

Em virtude do fato de que com Temer no governo o deputado federal André Moura (PSC-SE) se fortaleceu muito, através do Centrão - primeiro como líder do Governo na Câmara e depois no Congresso - só restou ao governador calçar as sandálias da humildade e ligar para André solicitando uma audiência. Deixou prevalecer o interesse do Estado, que as questões políticas partidárias.

Isso ocorreu depois do carnaval deste ano após Jackson ler um livro alertando sobre a crise hídrica do Estado e se conscientizando que era preciso fazer andar o processo do Canal de Xingó, que será a redenção do estado contra a seca.

André Moura, muito solicito, recebeu o governador e trabalhou para dá andamento não só a esse pleito de JB, mas a outros, como a retomada das obras da BR – 101 e da reforma do Aeroporto de Aracaju.

A partir do gesto do governador vários prefeitos da oposição a André  passaram a procurá-lo em busca da liberação de recursos para seus municípios, inclusive o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB-Aracaju) e Chico dos Correios (PT-Nossa Senhora da Glória). Esta semana mesmo o líder conseguiu liberar R$ 63 milhões de emenda impositiva da bancada federal para Aracaju e R$ 133 mil referente à segunda parcela de verbas para pavimentação de vias públicas em Glória.

Com Jackson cada vez mais distante de Temer e André cada vez mais próximo do Planalto, começaram as especulações de que Moura poderia se filiar ao PMDB e assumir o comando do partido em Sergipe após uma intervenção.

Sem se importar muito com essas especulações, o governador insinuou que podia ir para o Podemos e acompanhou a caravana do ex-presidente petista Lula por Sergipe. Isso só fez aumentar ainda mais as especulações de que André podia passar a comandar o PMDB em Sergipe.

Essas especulações deixaram de ser especulações com um vídeo gravado pelo presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá, e enviado para a imprensa sergipana dizendo que tinha convidado André para se filiar ao partido e ser candidato majoritário em 2018.

Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos, saber se o convite de Jucá a André é o pensamento da Executiva Nacional do PMDB, se o líder realmente vai se filiar ao partido, se haverá intervenção na Executiva Estadual e qual será a reação do governador que praticamente já definiu pelo nome do vice peemedebista Belivaldo Chagas para disputar o governo em 2018.

Trocando em miúdos, nesse angu de caroço do PMDB, que é o partido mais plural e sem ideologia que existe, tudo pode acontecer, inclusive nada!

Vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos...

...............................................................................................................

 

 

Declarações de Jucá 1

Declarou o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, em vídeo encaminhado no final da noite de quarta-feira para a imprensa sergipana: “O PMDB está trabalhando em todo o Brasil para se fortalecer e para termos musculatura para disputarmos as eleições presidenciais de 2022. Portanto, 2018 é um ano fundamental para o PMDB se transformar em força política”.

 

Declarações de Jucá 2

“Em Sergipe também não vai ser diferente. Nós queremos fortalecer o PMDB de Sergipe. A Executiva e eu, particularmente, convidamos o deputado André Moura.  O deputado é líder do governo no Congresso, tem um grande trabalho prestado ao país, tem um trabalho atuante por Sergipe também em Brasília, então, ele preenche todas as condições de disputar uma candidatura majoritária com sinais claros de vitória”, afirmou.

 

Declarações de Jucá 3

Prosseguiu Jucá: “É claro que isso não é demérito a qualquer membro do partido. A decisão da candidatura de André Moura depende principalmente do povo de Sergipe, mas eu tenho certeza que com o trabalho que ele faz e mais que isso, com aprovação das pesquisas, ele se encaminhará para uma eleição, não sei qual ainda, mas com certeza vitoriosa. Nós estaremos aí em Sergipe, dentro de pouco tempo, somando no Governo Michel Temer, transformando o Brasil e apoiando aqueles que nos apoiam aqui”.

 

Posição de JB 1

Em conversa ontem com a coluna sobre as declarações de Jucá, o governador Jackson Barreto disse que o PMDB poderá discutir essas questões no momento certo. “Nesse momento não tenho nada a analisar nem sobre as palavras de Romero Jucá nem de qualquer outro companheiro. O que está se discutindo é o nome de Belivaldo [Chagas] e a perspectiva do nome do governador Jackson Barreto par a o Senado. Nesse momento, só discutimos isso por ser fatos concretos.  Não dá para fazer discussão sobre algo que não aconteceu e que poderá até nem acontecer. Enfim, não vou discutir sobre o nada”.

 

Posição de JB 2

De JB ao ser questionado se no PMDB de Sergipe cabe André e se ele deixará o partido se o deputado se filiar: “Não vou discutir sobre suposições. Quando acontecer algum fato concreto eu vou discutir. Se ele vier, se isso acontecer passo a discutir. No momento, falar sobre isso é  discutir o sexo dos anjos. Sou eu que vou fazer chamamento? Não vou fazer chamamento nenhum.  Não tenho nada para discutir sobre essa questão. Acho que estão tentando forçar a barra. O importante para nós é deixar que as coisas aconteçam e depois a gente fala. Já dizia Vandré [Geraldo]: Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

 

Defesa do São Francisco 1

Ao lado dos governadores Renan Filho (PMDB-AL), Rui Costa (PT-BA) e Paulo Câmara (PSB-PE), Jackson Barreto participa hoje, em Penedo-AL, de um ato público em defesa do Rio São Francisco. Às 10h30, na Casa da Aposentadoria, eles vão conceder entrevista coletiva à imprensa.

 

Defesa do São Francisco 2

Segundo JB, o ato não será de oposição ao governo Michel Temer. “É um chamamento à responsabilidade da Chesf. A vazão do rio São Francisco de 1.300 m² baixou para 580m² e há perspectiva dessa vazão chegar para 550 m². Já estamos com dificuldade de captação de água para abastecer Aracaju e  grande Aracaju”, afirma.

 

Preocupação com falta d’água 1

“Alagoas não depende do São Francisco para o abastecimento da capital e da grande Maceió. Salvador e Pernambuco a mesma coisa. O estado de Sergipe é que está ameaçado, pois se chegar novembro e não chover na cabeceira do São Francisco e do oeste baiano, nós vamos ter dificuldades para captação de água”, prevê JB.

 

Preocupação com falta d´água 2

“Fizemos trabalho com a Codevasf, mas não serve mais. Já fui a São Paulo atrás de balsas flutuantes para fazer a captação de água. Estou muito preocupado com o abastecimento de Aracaju e da grande Aracaju, afinal mais de um milhão de pessoas depende do São Francisco para o abastecimento de água. Por isso, é preciso fazer um chamamento a responsabilidade da Chesf, que anuncia, cada vez mais, queda na vazão, o que criará problemas graves para capital”, externa o governador.

 

Com Alckmin 1

De Jackson Barreto ao ser questionado se o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), com quem esteve esta semana tratando do empréstimo de balsas flutuantes para Sergipe, é o plano B para presidente da República em 2018: “Não tratamos de política e do nosso projeto político. Ele foi extremamente educado, amável, agradável. Procurou até discutir conosco algumas questões do estado, a necessidade de se construir o Canal de Xingó como o único caminho para resolver o problema do nosso agreste. Mostrei para ele, com os mapas de Sergipe, as linhas do projeto do Canal de Xingó, da carência dos nossos estados, mas não tratamos de política”.

 

Com Alckmin 2

Disse ainda o governador: “Apenas em um momento o governador Alckmin perguntou se seria candidato a senador e disse a ele que ainda não tinha uma decisão pronta na minha cabeça, estava fazendo uma análise do quadro”.

 

Eleições 2018

De Jackson Barreto ao ser questionado se já não definiu sobre sua candidatura ao Senado em 2018: “Antes não pensava, agora já penso. Minha cabeça é cheia de interrogações”.

 

Esclarecimento 1

O ex-governador Albano Franco (PSDB) informa à coluna que o seu filho, o empresário Ricardo Franco, não está vendendo a Sabe e indo morar nos Estados Unidos.  Segundo Albano, Ricardo está ampliando os negócios com a produção de três tipos de suco e, em outubro, com a produção de iogurte, que representa um investimento de R$ 20 milhões.

 

Esclarecimento 2

Enfatiza que Ricardo Franco, que é suplente da senadora Maria do Carmo Alves (DEM), vai continuar morando no país com a família e sem se envolver na política. “Será apenas um grande empreendedor”, assegura. 

 

Veja essa...

Do médico e ex-vereador Antonio Samarone, nas redes sociais: “Fui ao lançamento do livro de Pascoal Nabuco sobre a política de Sergipe. Logo na apresentação, o autor lavra uma sentença: “Não tem havido mudanças na política de Sergipe, muda-se o caboclo, mas o reisado é o mesmo”.

 

...e essa...

“Na fila, conversando com um forte candidato a deputado federal, perguntei: E aí, animado? Ele me fez uma avaliação realista: “São oito vagas para federal, já estão eleitos o filho de Valadares, o filho de Valmir de Franscisquinho, o filho de Jerônimo, o filho de Mitidieri, a filha de João Alves, o filho de Reinaldo Moura e o filho de Pupinha (o conselheiro Luiz Augusto Ribeiro). Só tem uma vaga, que será do filho da puta”.

 

CURTAS

 

De Albano Franco - que é um dos três ex-governadores de Sergipe que recebem aposentadoria de governador na ordem de R$ 30.471,11 - ao ser questionado sobre a polêmica PEC que tramita na Assembleia, de autoria do deputado Georgeo Passos (PTC), propondo o fim das aposentadorias para ex-governadores: “Não comento”.

 

O deputado estadual Adelson Barreto Filho (PR) apresentou na Assembleia Legislativa um Projeto de Lei que dispõe sobre concessão de prioridade no atendimento aos usuários portadores de diabetes na realização de exames médicos em jejum total.

 

Quanto vai custar ao país a nova denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ontem ao STF contra o presidente Michel Temer de crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça?

 

Mais um reajuste no preço dos combustíveis a partir de hoje.  O reajuste será de 1,6% no preço do diesel e de 1,3% no preço da gasolina nas refinarias, levando a gasolina a um aumento de mais de 13% nos últimos dias. O governo Temer é realmente uma temeridade.

 

 

 

Foto legenda

 

Na visita que fez ontem as obras da Rua do Turista, a aposentada da Prefeitura de Aracaju, Maria Hilda da Silva, não largou a mão do governador Jackson Barreto. Disse que estava muito emocionada e era grata a JB por tê-la empregado na prefeitura quando prefeito e garantido que só sairia de lá quando se aposentasse. “Devo minha aposentadoria a ele. Amo Jackson de coração”, disse. A foto é de Jorge Henrique