Jackson diz que situação da Zona de Expansão preocupa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O vice-governador Jackson Barreto
O vice-governador Jackson Barreto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/09/2012 às 02:45:00

Chico Freire
chicofreire@jornaldodiase.com.br

O vice-governador Jackson Barreto (PMDB), disse ontem que a coligação "Aracaju Segue em Frente", do candidato a prefeito Valadares Filho (PSB), vai cumprir a determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre a proibição em veicular a propaganda "Aracaju não se divide". A propaganda faz referência ao candidato a vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), que tem como candidato a prefeito João Alves Filho (DEM). "Determinação judicial não se discute, não se faz avaliações, se cumpre", disse Jackson.

Ele avalia que se trata de um fato que deve preocupar a população de Aracaju, já que envolve os famosos especuladores de terras em áreas urbanas. "Nós temos muita preocupação porque sabemos que João Alves é candidato a prefeito, mas pensa na possibilidade de ser candidato a governador em 2014, o que levará o vice-prefeito a assumir a Prefeitura", afirma Jackson Barreto.

"Trata-se de um candidato que já deu provas matérias de que não quer pagar o IPTU na Zona de Expansão de Aracaju. Já entrou na justiça para que a Zona de Expansão seja retirada da cidade de Aracaju e seja colocada como município de São Cristóvão, quando todos sabem que a própria prefeitura de lá tem dificuldades em administrar o município", disse.

Com essa possível divisão daquela região, o vice-governador demonstra preocupação com os programas Minha Casa, Minha Vida e PAR, que fazem parte da politica habitacional da presidente Dilma Rousseff, do governador Marcelo Déda e do prefeito Edvaldo Nogueira. "E acho que a população precisa ser advertida do perigo que está passando em função da ganancia dos especuladores imobiliários".

Pesquisa - Para Jackson Barreto, o resultado positivo da ultima pesquisa na qual Valadares Filho aparece com cerca de 25% das intenções de votos, foi devido a boa apresentação do candidato na televisão. "Então, é preciso que a gente, na medida em que os adversários criticam, possa também mostrar o legado que deixamos para esta cidade. Não foi à toa que essa cidade cresceu de forma organizada, moderna e bela".

Para o vice-governador é preciso que os companheiros e o programa de televisão mostrem à população o trabalho realizado e que se faça uma comparação. "Eu não tenho a menor dúvida. Se fizermos uma avaliação entre os 12 anos de João governador mais quatro de prefeito, somente a minha administração em termos de drenagem, pavimentação dos bairros da periferia de Aracaju, investimentos na área de Educação, supera os 16 anos de João Alves, e isso sem contar as obras de Marcelo Déda, Edvaldo Nogueira e Gama", frisou.