Estudantes participam de concerto educativo da Orsse

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/09/2017 às 06:54:00

Uma manhã de interação entre estudantes da rede pública de ensino e músicos da Orquestra Sinfônica de Sergipe marcou a sessão educativa do Circuito Musica Brasilis nesta quarta-feira, 27. A apresentação serviu como ensaio para a última execução do projeto que acontecerá na noite de hoje no Teatro Tobias Barreto, a partir das 20h30. O Circuito já passou por diversos estados do país, e encerra a temporada de concertos em Sergipe, com a direção da cravista e pesquisadora Rosana Lanzelotte.

 

Participaram da sessão educativa do projeto as instituições: Escola Estadual Jacintho de Figueiredo Martins, Escola Estadual Manoel Franco Freire e a Orquestra Jovem. O concerto homenageia o grande compositor José Maurício Nunes Garcia numa série em que a música clássica é contextualizada por roteiros teatrais.

 

A diretora do espetáculo Rosana Lanzelotte agradeceu a experiência de encerrar a série de apresentações em Aracaju e ressalta a importância de repassá-la para as crianças numa sessão educativa. “Tem sido muito oportuno terminar o Circuito Musica Brasilis nesta capital, pois passei uma parte da minha vida aqui. Essa parceria com a Orquestra Sinfônica de Sergipe e as Secretarias de Cultura e Educação foi bastante importante para o desenvolvimento deste concerto didático. Essas peças provavelmente irão mudar a concepção deles do que é música brasileira”, ressaltou.

 

Paulo Fernandes é coordenador da Escola Estadual Jacintho de Figueiredo Martins e admirador da música brasileira tocada pela orquestra. “Um momento como este é necessário para que os alunos conheçam a boa música e cada vez mais valorize sua própria cultura. É uma iniciativa maravilhosa para essas turmas, conhecerem de perto a música clássica”, salientou.

 

O estudante David Nunes que é integrante e violinista da Orquestra Jovem participou da sessão educativa do Circuito e afirmou que o momento serviu de aprendizado para suas próximas apresentações. “Para nós que somos jovens, esse momento foi bastante relevante. Muitos que vieram não conheciam as peças, e com isso, já serviu de aprendizado”, disse.