Prefeitura volta a trabalhar na avenida Euclides Figueiredo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
As máquinas voltaram a trabalhar na Avenida Euclides Figueiredo. Foto: Divulgação
As máquinas voltaram a trabalhar na Avenida Euclides Figueiredo. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/09/2017 às 06:11:00

Desde janeiro a Prefeitura de Aracaju, por meio da empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), já tomou várias medidas para minorar os transtornos provocados pelo desgaste no pavimento e pela intervenção de outras concessionárias na avenida Euclides Figueiredo, no trecho próximo ao loteamento Moema Mary. Com menos de 20 dias de gestão, o prefeito Edvaldo Nogueira autorizou uma obra emergencial que incluiu melhorias a limpeza e desobstrução dos canais de drenagem e o recapeamento asfáltico, totalizando cerca de R$ 120 mil. De lá para cá, novas medidas foram tomadas a fim de equacionar os antigos problemas apresentados na região.

Nesta quinta-feira, novos serviços têm sido executados com o objetivo de corrigir, paliativamente, os transtornos. A microdrenagem continua recebendo manutenção no trecho identificado como de maior incidência de obstrução e, em paralelo, uma máquina patrol, outra retroescavadeira, desenvolvem terraplenagem e nivelamento do terreno, além da aplicação de material adequado para melhorar a base da avenida sem pavimento.

Mesmo com todo o aparato técnico e a responsabilidade social que compõem as ações executadas na Euclides Figueiredo, via que corta vários bairros da zona Norte e é hoje um dos principais acesso ao município de Nossa Senhora do Socorro, ainda não foi possível equacionar definitivamente os problemas localizados. E de acordo com engenheiro Sérgio Ferrari, presidente da empresa municipal, vários fatores convergem para a persistência destes percalços.

"De um lado, todo o material de chuvas, entulho e demais dejetos que escoam do loteamento Moema Mary e acabam ficando acumulados tanto na via como na rede de drenagem pluvial e isso compromete todo os equipamentos urbanos estruturais daquele trecho. Sobre isso a boa notícia é que as obras de infraestrutura do Moema Mary já iniciaram e deveremos, muito em breve, corrigiremos este ponto. Por outro ângulo, o volume de chuva foi muito maior do que nos anos anteriores e isso contribuiu para que não conseguíssemos revolver toda a demanda. E por último, o fluxo intenso de veículos na avenida é bastante acentuado, e o pavimento já danificado acaba por se agravar".

Ferrari pontua também sobre todas as medidas cabíveis e já tomadas. "Além daquela obra emergencial, lá em janeiro, não houve uma só semana em que nossas equipes não estivessem na Euclides, seja para limpar as galerias pluviais, substituir manilhas danificadas, terraplenagem, recuperação asfáltica, e sempre atendemos as solicitações apresentadas pelos moradores", explica.