Campanha na internet tenta fechar zoológico do Parque da Cidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O leão em sua jaula no Parque da Cidade. Foto: Divulgação
O leão em sua jaula no Parque da Cidade. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/09/2017 às 06:12:00

Milton Alves Júnior

 

Começa a repercutir nacionalmente a petição online desenvolvida pela estudante de jornalismo Sara Madureira, a qual pretende pressionar órgãos de fiscalização com sede no Estado de Sergipe para que interditem e promovam o fechamento por tempo indeterminado do tradicional Zoológico estadual, situado no coração do Parque da Cidade, na zona Norte de Aracaju. Alem da falta de alimentos básicos para os animais, a denunciante apresenta indícios graves referentes à falta de acompanhamento veterinário, precárias condições das jaulas e ausência no fornecimento de água para consumo. Sem esses atributos indispensáveis, os animais trancafiados começam a apresentar sinais de desnutrição e morte.

Por meio das redes sociais a atriz global Giovanna Ewbank, compartilhou o link que permite as pessoas a votarem pelo fim do espaço: "Ministério Público de Sergipe: pelo fim do zoológico de Sergipe: contra as mortes e os maus tratos aos animais".

A ação da estudante que faz parte do respectivo Trabalho de Conclusão de Curso, já contabiliza mais de 95 mil assinaturas virtuais que apoiam o movimento. Diante da adesão de personalidades de expressão mediática, a perspectiva é que este número seja ampliado em maior escala já nos próximos dois dias. Apesar da repercussão, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), responsável por manter o zoológico, segue sem se manifestar.

"É difícil se deparar com o estado físico e psicológico apresentado pelos animais que estão sendo maltratados. Percebemos que centenas de animais estão morrendo e sendo torturados. Não tem dinheiro para cuidar daqueles que estão doentes; não tem a mínima estrutura possível para prestar uma assistência básica. Dói se deparar com o cenário do zoológico", declarou a estudante

Essa não é a primeira vez neste ano que o parque se torna alvo de duras críticas; no último mês de maio o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) determinou a interdição e multou a Emdagro em R$ 41 mil. Em 2015 a Organização Não Governamental da Educação e Legislação para o Bem Estar do Animal (Elan), também protocolou denúncias.

Na época, chamou a atenção o estado de conservação da jaula e do estado clínico deprimente do leão. Sem estrutura e monitores aptos para proteger o patrimônio, alguns visitantes provocavam veementemente a paciência do animal. Esses fatos foram flagrados pela Elan e denunciado junto ao MPE.