Centenas de Pessoas com Deficiência se candidatam a vagas de emprego no NAT

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/09/2017 às 00:53:00

“Ser deficiente, por si só, é superar todos os limites e barreiras. Tenho encurtamento de dois membros e trabalho numa empresa de serviços gerais, onde sou diretora de fiscalização. Meu recado para todos os PcDs é: ter medo do trabalho é ter medo de ser deficiente. Seja capaz!”. Com esse depoimento, Rosana dos Santos incentivou as centenas de pessoas com deficiência presentes na Secretaria de Estado da Inclusão Social nesta sexta-feira, para participar do Dia D – mobilização nacional pela inserção de PcDs e reabilitados no INSS no mercado de trabalho. Foram ofertadas 285 vagas e atendimento exclusivo para este público, pelo Núcleo de Apoio ao Trabalho (NAT), em parceria com diversos órgãos e empresas.

Segundo o secretário Zezinho Sobral, o Dia D potencializa a inserção de PcDs no mercado de feita de maneira contínua pelo NAT. “Temos consciência da importância da atividade profissional para a inclusão social dessas pessoas, que representam quase um quarto da população sergipana. O trabalho garante a cidadania e a autonomia dos PcDs, sendo portanto, uma ação prioritária do governo do Estado. Temos um setor específico para atendimento e a oferta diária de vagas para PcDs, o Dia D é especial porque esse atendimento se torna exclusivo e é possibilitada a interação direta entre candidatos e empregadores”, disse o gestor.

O presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência – CEPcD, ressaltou a importância de ações de empregabilidade como o Dia D, tendo em vista que quase 90% dos cerca de 600 mil PcDs existentes no estado ainda vivem, segundo ele, à margem da sociedade. “Por isso, junto com a SEIDH, o NAT e Ministério Público do Trabalho – MPT, estamos sempre empreendendo essa luta e fazendo esse importante trabalho de inclusão. Ficamos felizes porque estamos vendo as empresas participando de maneira espontânea do Dia D. Isso é cidadania, direito, conquista”, pontuou.

Também para o vereador Lucas Aribé, a parceria com as empresas é fundamental. “Elas estão aqui se colocando à disposição e ofertando as oportunidades de trabalho. Esse é o ponto chave da nossa luta. E o projeto Aracaju Acessível está presente, com campanhas de conscientização sobre vagas exclusivas, o direito do pedestre, cartilhas em braile, etc., em prol da inclusão social e do respeito aos direitos da pessoa com deficiência”, declarou o vereador, que fez uma das apresentações artísticas do evento, assim como o grupo de crianças atendidas pelo IPAESE, o grupo de capoeira do Centro de Integração Raio de Sol e a bailarina Renata Raissa.

 

A coordenadora Estadual do Trabalho e Emprego da Seidh, Sandra Magna Rezende, faz uma avaliação positiva do evento, ressaltando a grande colaboração dos parceiros na sua realização. “ O Dia D é uma mobilização nacional, capitaneada pelo Ministério do Trabalho e Emprego. E nós estamos felizes demais, porque foi a união de tantos parceiros que lutam pela causa dos PcDs em Sergipe que tornou possível viabilizar este evento com a participação em peso dos nossos usuários do NAT. É gratificante e recompensador ver a casa cheia e a ação beneficiando diretamente essas pessoas”, disse.