Secretaria de Saúde reúne municípios para intensificar ações de combate ao Aedes aegypti

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/09/2017 às 00:54:00

Através do Telessaúde Sergipe, programa nacional gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), que tem o objetivo de qualificar o profissional da Atenção Básica em seu local de trabalho, o Núcleo de Endemias da SES se reuniu, por meio de teleconferência, com os coordenadores de Vigilância Epidemiológica e de Agentes de Endemias dos 75 municípios sergipanos para criar estratégias e intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya, já que o verão está se aproximando e, devido às altas temperaturas da estação, este período do ano é mais propício à proliferação do mosquito.

Segundo Sidney Sá, gerente do Núcleo de Endemias da SES, é preciso preparar os municípios e sensibilizar e alertar os gestores porque o verão está se aproximando e os cuidados com o Aedes precisam ser redobrados. “Na reunião avaliamos os indicadores de infestação dos municípios e recomendamos que os gestores criem estratégias para o combate ao mosquito, já que o verão está se aproximando e por causa do calor e das altas temperaturas, é nesta estação que o mosquito se desenvolve mais rápido, aumentando o risco de doenças causadas pelo Aedes. Então os municípios precisam se preparar, intensificar as ações de combate e também eliminar os criadouros”, conta.

Ainda de acordo com ela, de uma maneira geral, Sergipe está com o índice de infestação do Aedes em médio e alto risco, o que não é alarmante, mas os cuidados devem ser intensificados em todos os municípios a partir de agora. “O número de municípios com médio risco é maior do que os com alto risco, mas não podemos sossegar e os cuidados devem ser intensificados. Os agentes de endemias estão nas ruas fazendo o combate e a eliminação dos criadouros, mas é importante ressaltar que a população também precisa ficar atenta e manter os cuidados, como não deixar água acumulada em vasos de plantas, reservatórios, lavanderias, pneus e demais materiais”, frisa.

 

Semana de mobilização - Além disso, o Estado está montando estratégias com os Governos Federal e Municipal para que seja realizada uma semana de grande mobilização em combate ao Aedes aegypti. “Esta mobilização deve acontecer no mês de outubro ou início de novembro. Estamos no processo de organização e montando estratégias para a realização desta importante semana”, conclui Sidney Sá.