João Alves diz que priorizará a Zona de Expansão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
João Alves fala para associados do Rotary
João Alves fala para associados do Rotary

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/09/2012 às 03:03:00

O candidato a prefeito de Aracaju pela coligação "Aracaju não pode esperar", João Alves Filho (DEM), almoçou ontem com os rotarianos em um hotel na Atalaia. Ele falou sobre a Zona de Expansão, sendo direto e objetivo ao responder as perguntas sobre o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano. João Alves também garantiu que os problemas da cidade serão resolvidos a partir de janeiro, ao assumir a Administração Municipal.

O candidato do DEM disse que priorizará a Zona de Expansão para que ela se torne um bairro modelo de Aracaju, com a infraestrutura necessária para fazer frente ao descaso que as gestões anteriores e atual demonstraram com a região.

O ex-governador voltou a esclarecer que a problemática criada pelo candidato da situação, aliado do prefeito da capital e do governador de Sergipe, envolvendo a Zona de Expansão é uma questão de ordem jurídica e não político-eleitoral. Para o candidato democrata, "é preciso encarar o problema de frente e encontrar a solução dentro da legalidade e em caráter urgente".

João Alves disse que é uma estupidez de quem anuncia a divisão de Aracaju imputando ao seu vice, José Carlos Machado (PSDB), a responsabilidade pelo conflito entre os limites de São Cristóvão e Aracaju, acrescentando ter a "certeza absoluta de que a maioria da população irá optar pela integração do Mosqueiro e adjacências ao município de Aracaju".

Indignado com o bate boca através da mídia e do programa eleitoral, amedrontando a população da zona de expansão, João Alves assegurou que não será pautado pelos seus adversários e sua decisão é a de continuar tratando tecnicamente do caso com a presidenta da Assembleia Legislativa, deputada Angélica Guimarães (PSC). Segundo ele, um plebiscito envolvendo os moradores de Aracaju e São Cristóvão, que é uma exigência da lei, será a melhor forma para resolver definitivamente o problema, quando ele acredita que a maior parte da comunidade irá optar por manter a Zona de Expansão ligada a Aracaju, legitimando a união.

Ele concluiu afirmando que os moradores da zona de expansão têm a garantia de que na Prefeitura de Aracaju sua gestão irá executar um projeto de macrodrenagem e o Plano Estratégico para solucionar os graves problemas daquela área importante da cidade.

"Nós vamos acabar com o sofrimento dos aracajuanos que vivem assustados com a falta de saneamento e drenagem no bairro", assegurou, observando que a zona de expansão não foi devidamente projetada pelos atuais administradores e que as consequências desse improviso foram duas: as ruas alagadas e falta de infraestrutura.