Vinte pessoas são presas em operação contra o tráfico no Sertão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Foto: Divulgação/SSP
Foto: Divulgação/SSP

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/10/2017 às 06:02:00

Gabriel Damásio

 

Uma operação de combate ao tráfico de drogas foi deflagrada ontem pelas polícias Civil e Militar. A chamada ‘Operação Bioma’ mobilizou 150 agentes das duas corporações para cumprir 49 ordens judiciais expedidas pelo juízo da Vara Criminal de Nossa Senhora da Glória (Sertão). Ao todo, foram 26 mandados de prisão e outros 23 de busca e apreensão. Ao longo do dia, 20 pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas na região foram presas, sendo 11 nas cidades de Glória, Feira Nova, Cumbe e Monte Alegre de Sergipe. Outras duas foram detidas em Diadema (SP), com o apoio da Polícia Civil paulista.

Os outros sete acusados com prisão decretada são detentos do Presídio Regional Senador Leite Neto (Preslen), em Glória, e do Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão (Grande Aracaju), onde eles já estavam presos por outros crimes. “Tivemos o auxílio do secretário de Justiça, o doutor Cristiano Barreto, para que fizéssemos a operação também nos Copemcan e no Preslen, apreendendo diversas trouxinhas de maconha, aparelhos celulares e armas brancas”, disse o delegado regional Jorge Eduardo dos Santos, responsável pela operação.

Os mandados cumpridos são resultado de uma investigação que durou um ano, sob o comando da Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória. O levantamento apontou que a quadrilha atuava há pelo menos três anos, revendendo drogas que eram despachadas de São Paulo para as cidades sertanejas. “A droga vinha de São Paulo por um casal, que enviava a um dos irmãos aqui em Sergipe, em Nossa Senhora da Glória, e esse funcionava como distribuidor de vários revendedores, que aí repassava-a aos seus usuários”, explicou Jorge.

Segundo a polícia, o casal investigado é Erisvaldo Hilário e a esposa Priscila Pereira Rodrigues Hilário, que foram presos em Diadema. Já o irmão de Erisvaldo, Edigilson Hilário, o ‘Baixinho’, apontado como chefe da quadrilha, foi preso em Feira Nova e autuado em flagrante por porte ilegal de arma. Os revendedores por sua vez, atuavam em pontos de venda na região de Glória e também dentro dos presídios, onde as drogas eram compradas pelos presos, de acordo com as investigações. Ao longo do período de investigação, os policiais apreenderam cerca de 20 quilos de drogas, principalmente maconha, além de duas armas, computadores, duas motos e outros objetos de valor que foram recolhidos na operação de ontem.

A polícia apura ainda se a quadrilha desbaratada também tem participação em outros crimes ocorridos na região, como assaltos e assassinatos. A expectativa é de que a incidência destes crimes diminua mais a partir de agora. “A quantidade de pessoas que nós prendemos demonstra que foi uma operação de bastante vulto. Foram 20 pessoas em uma única oportunidade. Isso impacta em qualquer cidade, em qualquer região, e com certeza diminui os índices de criminalidade. Até porquê todos verificam que a polícia está trabalhando e [os bandidos] têm receio de cometer novos crimes”, avalia o delegado.

Três pessoas que tiveram as prisões decretadas não foram encontradas até a noite de ontem, mas já foram identificadas. Todos os acusados serão indicados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e associação criminosa.

As buscas e prisões da ‘Operação Bioma’ envolveram 150 policiais da Regional de Glória, das delegacias locais da região e de unidades especializadas da capital, como o Grupamento Especial de Repressão e Busca (Gerb), o Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), a Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac), o Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), a Divisão de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), o Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati), o Comando de Policiamento Militar do Interior (CPMI) e a Coordenadoria de Polícia Civil do Interior.

OS PRESOS DA "OPERAÇÃO BIOMA":


Edgilson Hilário (apontado como líder do grupo)

Erisvaldo Hilário (preso em SP)

Priscila Pereira Rodrigues Hilário (presa em SP)

Claudenilson Nascimento Souza, o ‘Claudio Padeiro’

Ugo Samuel Alves de Jesus

Leilson Rodrigues Tavares de Lima, o ‘Casca’

Grace Kelly Santos

Marta Suely da Silva

José Filipe Andrade Oliveira

Liliane de Jesus Santos

Italo Rodrigo da Silva Santana

Cleidivania dos Santos Oliveira, a ‘Neném’

Rafael Aparecida Santos Silva

Ailton Vieira de Aragão, o ‘Zóio de Gato’

Allef Geovani Fernandes Souza, o ‘João Bidu’

Josinete dos Santos

Marilia Feitosa dos Santos

Givanilson Jesus da Silva, o ‘Chileno’

Antonio Marcos Trindade Silva, o ‘Marco Vômito’

Wanderley de Jesus

 

Fonte: SSP