Zezinho Sobral afirma que busca novo jeito de fazer política no PODEMOS

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Zezinho Sobral é novo presidente do PODEMOS em Sergipe. Foto: Divulgação
Zezinho Sobral é novo presidente do PODEMOS em Sergipe. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/10/2017 às 06:37:00

O secretário Zezinho Sobral, da Inclusão Social, repercutiu a confirmação do comando estadual do PODEMOS, anunciada pelo senador Álvaro Dias (PR), anunciada na sexta-feira. Zezinho reafirmou a afinidade com os novos preceitos do partido e reforçou a intenção de convidar o governador Jackson Barreto, o vice-governador Belivaldo Chagas, o prefeito Edvaldo Nogueira, e alguns parlamentares para se somarem à legenda.

“O PODEMOS traz a inovação na política, a transparência, a ética. O rompimento absoluto com as práticas nocivas da política velha; propostas diferentes, pessoas novas que desejam mudar a política e contribuir com a sociedade. Não temos lado: não somos esquerda, não somos direita, nem centro. Queremos trabalhar pelo povo, sem lado. É um partido atual, onde o filiado estará sempre demandado a expressar sua opinião. Acho que é o que a política moderna precisa: assegurar transparência, ética e eficiência na gestão a todos os brasileiros”, disse Zezinho Sobral.

Zezinho garante que sua opção pelo PODEMOS não é uma válvula de escape. “Me afinei com a nova proposta do partido e tomei a decisão, avalizado pelo meu líder político, que é o governador Jackson Barreto. Quando soube que a executiva nacional pretendia reformular o partido, me habilitei e a conversa foi extremamente proveitosa. Assumi um compromisso claro com a fidelidade aos princípios que o partido defende. Então, não estou mudando por medo; estou mudando para fazer uma nova política, baseada no povo, em ideais partidários que combinam com os meus”.

Sobral afirmou, ainda, que o movimento será de somação e acolhimento, para buscar o crescimento e o fortalecimento do partido em Sergipe, com o objetivo de criar palanque para a já anunciada candidatura de Álvaro Dias à presidência da República. “É preciso entender que muitos parlamentares sergipanos já têm compromisso com os seus atuais partidos, de modo que se saírem agora, seu partido sofre grande golpe. Aqueles com quem conversei referendaram minha entrada no PODEMOS, no sentido da construção de um partido que está nascendo, com novo estatuto, novas regras, e que está inclusive aberto a filiações”, pontuou.

Em tom conciliatório, Sobral tentou dirimir os comentários sobre mal estar com Sukita, até então presidente do diretório estadual do PTN. “Não haverá nenhum atropelamento, nenhum tipo de cerceamento à candidatura de ninguém. Acho que Sukita não só pode como deve manter sua candidatura, porque ele faz parte, participou da construção e tem muitas pessoas ligadas a ele no partido. Não quero divisão, o que eu peço é somação. A gente está crescendo e faremos isso sem atropelo, nada foi feito escondido. Eu fui convidado a fazer parte do partido e digo que o PODEMOS será de todos os filiados. Essa será a linha. Cada um dos filiados terá vez e voz”.

 

Mudança em Sergipe - O senador Álvaro Dias informou que a mudança não se deve a insatisfações com a coordenação anterior. “Não queremos desmerecer o trabalho que realizaram no estado, nem fazer nenhuma avaliação das pessoas porque não temos autoridade para fazer. Não conhecemos os problemas locais. Estamos apenas adotando um procedimento, escolhendo pessoas com as quais possamos nos identificar para conduzir o projeto partidário. O secretário Zezinho Sobral tem bom conceito. Ouvi muitas pessoas a respeito dele, todas as informações foram favoráveis e nós vamos confiar no trabalho dele, pelo seu histórico, que é positivo. Ele tem um comportamento ético, é uma figura respeitada e nós acreditamos que ele possa levar adiante o nosso partido em Sergipe”, pontuou.

Ainda de acordo com Álvaro Dias, na próxima terça-feira, a executiva nacional do PODEMOS se reunirá para, entre outras coisas, debater essa a pauta da mudança do partido em Sergipe, segundo afirmou o senador Álvaro Dias. “Nós estamos mudando em todos os estados, não é só em Sergipe. É um procedimento normal, porque é a fundação de um novo partido, com nova prática, novo modelo partidário. Então nós vamos alterar o comando. Espero que na próxima terça-feira a comissão executiva aprove a decisão. Da minha parte e da Renata Abreu, ele está definitivamente convidado a assumir o comando do partido. Mas temos que ter o aval, a convalidação da reunião da comissão executiva nacional. Eu desejo grandemente visitar o estado de Sergipe, visitar Aracaju, e queremos ter uma comissão executiva instalada, trabalhando para fortalecer o partido em todo o estado.

Dias afirmou que o compromisso assumido pelo secretário é que o PODEMOS seja um partido protagonista em Sergipe. “Vamos entregar o comando do partido ao secretário Zezinho Sobral e ele vai fazer as tratativas. Esperamos que o partido se consolide com força para participar das eleições do ano que vem com sucesso, com candidaturas próprias de senador e até de governador, se possível; sobretudo, com palanque para candidatura à presidência da república. Vamos confiar no trabalho do secretario Zezinho Sobral. Ele fará os contatos, os convites e vamos aguardar os desdobramentos”, concluiu.