"Centro de Reabilitação é a maior obra de inclusão social que o estado já fez", diz Jackson Barreto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto visita as obras do Centro de Reabilitação. Foto: Jorge Henrique/ASN
O governador Jackson Barreto visita as obras do Centro de Reabilitação. Foto: Jorge Henrique/ASN

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/10/2017 às 06:19:00

O Centro Especializado em Reabilitação de Sergipe tipo IV (CER IV) será uma referência para todo País no atendimento de pessoas com deficiência. Foi o que afirmou o governador Jackson Barreto durante visita, nesta segunda-feira, 09, às obras do futuro Centro de Reabilitação de Sergipe. Com 90% das obras já concluídas, o Espaço vai tratar das deficiências  física, auditiva, visual e intelectual. A previsão é que as obras sejam concluídas em fevereiro de 2018.

Para o governador Jackson Barreto, a obra será um divisor de águas no trabalho de atenção às pessoas com deficiência em Sergipe. “Eu acho que é um marco na história de Sergipe. Sem dúvida alguma, é uma obra para a história dos usuários do SUS, aquilo que posso chamar de mais revolucionário no atendimento de todas as deficiências, sejam ela visual, auditiva, intelectual ou física. É uma história nova para Sergipe. Com um modelo de obra único no País. Aqui, estão sendo investidos mais de R$ 25 milhões. Essa obra é feita com o coração e compromisso social. É uma das mais importantes do estado em relação à inclusão social”, declarou.

O governador lembrou que parte dos recursos é proveniente de emenda parlamentar de sua autoria enquanto deputado federal. “Essa obra nasceu de uma emenda de quando fui deputado federal. Lembro quando a viúva do ex-governador Marcelo Déda,  Eliane Aquino, esteve no meu gabinete solicitando a emenda para construção de um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência. Eu, como deputado, fiz a doação da emenda para construção do Centro e depois tive o prazer de iniciar a obra e ainda colocar recursos do Proinveste e outras contrapartidas. Estou muito feliz em ver o andamento do sonho dessas pessoas", colocou.

Na expectativa para a entrega está o cadeirante João Alves dos Santos, membro da Companhia de Dança Loucurarte da Associação Luz do Sol. “Este Centro será uma alegria muito grande para nós, portadores de deficiência, que muitas das vezes temos que recorrer a outros estados. Será uma alegria imensa não ter que me deslocar para Salvador para fazer meu tratamento. Com isso, vai facilitar  nossa vida, proporcionando maior qualidade e assim ajudar na nossa recuperação. O Centro será um lugar que vai atender a todas as pessoas com deficiência que não têm recursos para poder fazer o tratamento fora”, comemorou.

 

Obra - A obra atingiu 90% de execução, mas foi paralisada por intercorrências de ordem técnica e nova licitação complementar foi realizada. Os serviços de conclusão logo deverão ser reiniciados. O Centro vai ocupar uma área total de 27.785,00 m², sendo que 7.176,00 m² serão de área construída.

Segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Valmor Barbosa, a previsão é de que a parte física seja concluída no final de fevereiro de 2018. “Estão faltando alguns poucos detalhes, alguns serviços que não foram contemplados na primeira etapa, que deixamos para a segunda. Falta terminar a parte externa, os brises metálicos, a parte de coleta e tratamento de esgoto, instalação elétrica, muro e grade”, explicou.

A nova licitação contemplou a construção de muro, gradil de fechamento, guarda-corpo e corrimão em aço inox, instalações elétricas com cabos não halogenados (não inalam produtos químicos) e a Estação de Tratamento de Esgoto, que também vai beneficiar o Hospital do Câncer.