Prefeitos se mobilizam por emendas impositivas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/10/2017 às 06:28:00

Na próxima sexta-feira (13), a partir das 10h, no Centro Administrativo (Lar Imaculada Conceição), sede de São Cristóvão, o prefeito Marcos Santana irá se reunir com prefeitos do estado, para discutir a distribuição das emendas impositivas para Sergipe. Além de São Cristóvão, na lista de convidados estão os gestores de: Aquidabã, Areia Branca, Barra dos Coqueiros, Boquim, Campo do Brito, Canindé do São Francisco, Capela, Carira, Carmópolis, Cristinápolis, Estância, Frei Paulo, Indiaroba, Itabaiana, Itabaianinha, Itaporanga D’Ajuda, Japaratuba, Lagarto, Laranjeiras, Maruim, Monte Alegre, Neópolis, N. Srª. das Dores, N. Srª. da Glória, N. Srª. do Socorro, Poço Redondo, Poço Verde, Porto da Folha, Propriá, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Salgado, Simão Dias, Tobias Barreto e Umbaúba.

Segundo Marcos Santana, a grande preocupação é com as perspectivas de arrecadação de receita para 2018. “Se formos depender apenas das emendas individuais, certamente, os municípios vão quebrar, não teremos como realizar investimentos. Desde o advento das emendas impositivas, que podem ser individual ou de bancada (sendo a individual distribuída pelos parlamentares para os municípios), as de bancada, historicamente, só vieram até hoje para o Governo do Estado ou para Aracaju; eventualmente pode ter chegado diretamente para algum município, mas nada significativo. Queremos justiça na distribuição dos recursos federais, e uma forma de fazer isto é chamando a atenção dos parlamentares”, explicou o Prefeito de São Cristóvão.

De acordo com Marcos Santana, a ideia visa dar aos municípios emendas que sirvam basicamente para a área de infraestrutura. “Certamente este é o maior problema enfrentado pelas cidades do interior do estado, que em vias de regras precisam de pavimentação, e outro serviços. O intuito é redigir, em conjunto, uma carta à bancada sergipana em Brasília, solicitando que 50 milhões, dos 258 milhões disponíveis para Sergipe, através de emendas impositivas de bancada, sejam destinados aos municípios com população acima de 15 mil habitantes”, informou Marcos.

A soma da população dos municípios convidados para o encontro alcança aproximadamente 1.328.227 habitantes, o que significa 59% da população sergipana. “Não questiono que o Governo do Estado ou mesmo Aracaju receba estas verbas, mas, acho que uma parte do valor das emendas impositivas de bancada deveria ser destinada para os municípios do interior”, frisou o prefeito.