Normalidade marca retorno dos trabalhadores dos Correios

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/10/2017 às 06:35:00

Os empregados dos Correios que haviam aderido à paralisação parcial aceitaram a proposta do TST e retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (9) em clima de normalidade. A proposta apresentada pelo ministro Emmanoel Pereira prevê reajuste de 2,07% (INPC) retroativo ao mês de agosto de 2017, compensação de 64 horas (8 dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no ACT 2016/2017. A cláusula 28, que trata do plano de saúde, continua sendo mediada pelo TST.

Com o retorno dos trabalhadores, os Correios esperam normalizar a distribuição de objetos postais em um prazo de cinco dias úteis na maior parte das localidades afetadas pela greve. Para os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária), suspensos devido à paralisação parcial, a previsão é de que voltem a funcionar até esta quarta-feira (11) em todo o país.

 

Mutirão – No sábado e domingo (7 e 8), os Correios entregaram mais de 6,6 milhões de cartas e encomendas. O mutirão, realizado nas localidades onde houve paralisação de empregados, contou com a participação de 22 mil trabalhadores. Durante a ação também foram triados (preparados para entrega) cerca de 10,5 milhões de objetos. Em Sergipe, o mutirão envolveu 130 empregados e resultou na entrega de 62 mil objetos, entre correspondências simples e encomendas, em Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Lagarto, Poço Redondo e Nossa Senhora da Glória.