Rodovia será fechada para romaria ao município de Nossa Senhora de Aparecida

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/10/2017 às 00:17:00

Milton Alves Júnior

 


Milhares de fiéis se reúnem hoje no município sergipano de Nossa Senhora Aparecida com a proposta de agradecer graças alcançadas e para participar da programação religiosa destinada à padroeira do Brasil, a qual dá nome a cidade, distante 99,1 km da capital, Aracaju. Alem de ser considerada a segunda maior romaria a pé do Brasil, a caminhada cristã que sai do Povoado Queimadas, em Ribeirópolis (SE), até a sede do município de Nossa Senhora de Aparecida, recebe visitantes de vários estados do Nordeste. Desde o início da noite de ontem caravanas estão desembarcando na região do Alto Sertão Sergipano.

Nesta 14ª edição, a Igreja Católica celebra os 300 anos de aparição da santa, que foi pescada no Rio Paraíba do Sul no ano de 1717, em São Paulo. Segundo historiadores cristãos, a aparição da imagem de Nossa Senhora de Aparecida ocorreu em 1717, época das Capitanias Hereditárias. O governante das capitanias de São Paulo e Minas de Ouro estava de passagem pelo Vale do Paraíba, mais precisamente por Guaratinguetá. Animados com a visita, o povo daquela localidade resolveu fazer uma festa de boas-vindas e para isso chamaram três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso para lançar as redes no rio e pescar bons peixes. O fato era que, naquela época, meados de outubro, não era tempo de peixes. Porém, como não podiam contradizer o pedido, rezaram pela proteção e benção da Virgem Maria e de Deus para que pudessem voltar à terra firme com fartura.

Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, eis que surpreendentemente eles pescaram o corpo de uma imagem. Curiosos, lançaram novamente as redes e “pescaram” uma cabeça que se encaixou perfeitamente ao corpo. Depois deste encontro, que nos dias de hoje é representado em todo o Brasil no dia 12 de outubro emocionando os fieis, o barco se encheu tanto de peixes que ele quase virou. Para o padre Douglas Gonçalves, pároco da cidade sergipana, a multiplicação de fiéis na maior romaria do Nordeste demonstra o quanto o brasileiro tem fé em dias melhores para todos. Ele acredita que este ano o evento contabilize cerca de 150 mil pessoas.

Desde o último domingo estamos percebendo o aumento de fiéis participando ativamente da nossa programação em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Esse registro superior de fiéis se comparado aos outros anos nos enche de alegria por perceber que as pessoas estão buscando na fé, a concretização das suas preces. Vem muita gente para essa romaria e aqui sempre cabe mais um. Vamos todos agradecer e homenagear a nossa querida Nossa Senhora Aparecida", declarou. Diante da vasta representatividade, há dois anos, através da Lei Estadual nº 63/2015, a romaria virou Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado de Sergipe.

Sobre a programação de hoje, Douglas Gonçalves informou que a partir das 5 horas, a rodovia que dá acesso ao município estará fechada e quem precisa entrar na cidade só terá acesso com veículo antes desse horário. Às 6 horas tem a missa no Povoado Queimadas e em seguida o envio dos romeiros que já terão peregrinado cerca de oito quilômetros. Por voltas das 10 horas, na praça da cidade, vai ser celebrada a Santa Missa do Romeiro. A programação segue com atos culturais e religiosos até às 17 horas, encerrando com a procissão e a missa com o arcebispo Dom João Costa.