Socorro realiza segunda audiência sobre nova planta de imóveis

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/10/2017 às 06:14:00

Com o objetivo de conhecer de perto as necessidades e anseios da população socorrense a Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), deu continuidade na manhã desta segunda-feira à série de audiências para debater a importância e a obrigatoriedade de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no município. Na oportunidade foram debatidos também temas como o levantamento do quantitativo de imóveis existentes hoje no município e a planta de valores venais dos imóveis, ações estas que promovem a valorização das construções.

A secretária de Fazenda, Iraci Lima, destacou a importância do debate. “Precisamos conhecer as necessidades da população, para que possamos aplicar os recursos do município da melhor forma possível, proporcionando mais qualidade de vida para os cidadãos. Na primeira audiência ouvimos às demandas da comunidade da sede e hoje ouvimos os cidadãos residentes no Conjunto Marcos Freire I e adjacências. A partir dessas informações é que poderemos construir os planos de ação para beneficiar essas comunidades, por isso o debate é tão importante”, explica.

Além de discutir os novos parâmetros do IPTU, a audiência visa também construir o cadastro imobiliário do município, que atualmente encontra-se defasado. “Se você fizer um comparativo na fonte do IBGE, você vai encontrar uma população de mais de 181 mil habitantes em Nossa Senhora do Socorro. Ou seja, há aí uma disparidade em relação ao quantitativo de imóveis e população. Queremos conhecer o quantitativo para podermos melhorar a arrecadação e reverter esses recursos em mais saúde, educação, segurança e infraestrutura, para população. Vale lembrar também que os cidadãos em situação de vulnerabilidade social podem requisitar a isenção do IPTU”, ressalta Iraci.

O diretor de tributos do município, Carlos Rêgo, foi um dos palestrantes da audiência e trouxe uma série de informações importantes para população, a exemplo da valorização dos imóveis, promovidas pela atualização dos valores venais dos imóveis. “Com a construção da planta de imóveis e o levantamento do IPTU, conseguiremos promover uma série de melhorias para todos. Queremos conscientizar a população desses benefícios, pois os novos parâmetros adotados pela equipe técnica, proporcionarão a valorização dos imóveis caso os seus proprietários desejem vender ou alugar esses espaços. Tudo isso é revertido em recursos que retornam ao município e consequentemente à população, melhorando sua qualidade de vida. É uma via de mão dupla”, afirma.

Na próxima segunda-feira (30), será a vez dos moradores do Conjunto Jardim participarem das audiências, que será realizada no Auditório do CRAS.