Governadores discutem situação da Segurança Pública

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/10/2017 às 05:20:00

Nesta quinta e sexta, 26 e 27, o governador Jackson Barreto participa do 16º Fórum de governadores da Amazônia Legal (Acre, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Amapá, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso) e do Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança Pública e Controle das Fronteiras – Narcotráfico, uma Emergência Nacional. Os dois encontros serão uma defesa de união do país no combate ao narcotráfico e na proteção da soberania nacional. O evento ocorre em Rio Branco, capital do Acre.

Os eventos produzirão uma nova agenda de responsabilidades e debaterão o controle das fronteiras e narcotráfico e contarão com as presenças da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira.

A expectativa dos governadores é que desse Encontro saia a concretização de um Plano Nacional de Segurança Pública nos mesmos moldes dos já existentes para saúde e educação, além de uma Força-Tarefa de combate aos crimes transfronteiriços e proteção da soberania do país.

 

 

Dados - Sergipe sofre severamente com o crescimento do narcotráfico, que impacta diretamente nos índices de homicídios no estado.  Para combater o tráfico, o governo do Estado criou, em 2009, o Departamento de Narcóticos da Polícia.

Segundo dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim), da secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), o mês de setembro deste ano apresentou números significativos em relação à redução de homicídios no estado. Foram totalizados 86 casos, distribuídos entre capital (22), região metropolitana (28) e interior (36), apontando uma queda de 31,2%. Ainda de acordo com a pesquisa, de janeiro a setembro deste ano, Sergipe registrou uma redução de 17%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Além disso, o estudo aponta uma redução de 7,1% em comparação a 2015.

Vale destacar a capital sergipana, que apresentou uma redução de 30% nos casos, com destaque às áreas com maior mancha criminal. Na Zona Norte houve uma redução de 43%, já os bairros Santa Maria e 17 de Março apresentaram redução de 25%. No mesmo período, alguns municípios também registraram uma redução significativa, como Poço Verde (81,8%), Tobias Barreto (72,7%), Canindé do São Francisco (68,8%) e Lagarto (43,6%).

 

Força Nacional - A Força Nacional de Segurança vem atuando no estado desde fevereiro com foco no combate a homicídios dolosos e crimes contra a mulher. Em agosto, a permanência da Força foi estendida até 31 de dezembro. A Força atuou inicialmente no bairro Santa Maria e localidades da zona norte da capital, com efetivo de 120 integrantes da Força Nacional. A presença da Força Nacional gerou números positivos. Aracaju alcançou uma redução de 30% no número de homicídios. Em Sergipe, a queda é de 17%.

Em outubro, o Ministério da Justiça e Segurança Pública estendeu o espectro de atuação das tropas, que passarão a atuar também em Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão.

A ampliação da atuação foi um pedido do governo estadual. A previsão é de que as equipes continuem a apoiar o policiamento ostensivo e a perícia forense até o fim deste ano, a fim de reduzir as taxas de homicídios, o crime organizado e a violência contra a mulher.