“Em quase 5 anos de governo, o Finisa é meu primeiro empréstimo”, diz Jackson

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto durante a entrevista. Foto: Marcelle Cristinne/ASN
O governador Jackson Barreto durante a entrevista. Foto: Marcelle Cristinne/ASN

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/10/2017 às 06:23:00

O governador Jackson Barreto iniciou a agenda desta quinta-feira, 26, concedendo entrevista na qual destacou a aprovação, pela Assembleia Legislativa, do projeto que autoriza o Poder Executivo a contratar uma operação de crédito no valor de até R$ 560 milhões  junto à Caixa Econômica Federal financiamento para a execução de obras, como a recuperação de rodovias estaduais. Jackson também explicou que a operação não compromete as finanças estaduais, haja vista que o Estado já quitou R$ 750 milhões de empréstimos de outras gestões.

“Nesses cinco anos de governo, considerando o período de Déda, não tem financiamento ou empréstimo na pessoa de Jackson Barreto. No entanto, a oposição insiste em crucificar a gestão. Estamos governando num momento de crise. É preciso atentar para o que já quitamos. Dos $ 240 milhões liberados do Proinveste, já demos conta de R$ 228 milhões. Déda tomou um empréstimo para fazer obra de infraestrutura, mais de R$ 300 milhões, eu já prestei conta desses recursos, não devemos mais ao Sergipe Infraestrutura. Tínhamos um projeto junto ao BNDES para delegacias, praças, escolas de R$ 250 milhões, já pagamos R$ 225 milhões. São quase R$ 750 milhões já foram pagos de empréstimos que foram recebidos e tomados nos governos anteriores. Em quase 5 anos de governo, o Finisa, para recuperação de rodovias, é meu primeiro empréstimo”.

Sobre o financiamento para recuperação da malha viária estadual, o governador detalhou as rodovias que serão beneficiadas e o impacto econômico do investimento.

“Esse financiamento, o Finisa, é uma das notícias mais importantes deste ano. Esse financiamento é uma política da Caixa, outros Estados já acessaram, e depende de uma análise financeira. O estado está com as rodovias destruídas. Esse financiamento será aplicado na reconstrução de rodovias e será uma verdadeira revolução para o nosso estado. Vamos recuperar a rodovia de Itabaiana até Moita Bonita, passando por Cambo do Brito, Lagarto, Riachão do Dantas, Tobias Barreto, Poço Verde, Simão Dias, Pinhão. Essa rodovia será chamada de Rota do Agreste. Também iremos recuperar a rodovia Itabaianinha-Umbaúba; Graccho Cardoso-Aquidabã, chegando até a BR-101; Japoatã-Brejo Grande. No Sertão, iremos recuperar do trevo de Monte Alegre, na direção da Lagoa do Rancho, Lagoa da Volta. É um trabalho imenso de recuperação de rodovias. Eu agradeço a todos os deputados, dos 18 que votaram a favor desse projeto. Nossa expectativa é de que as obras sejam iniciadas a partir do início do próximo ano, em meados de janeiro. Vai depender agora da burocracia”, disse.

Respondendo questionamento de ouvintes, o governador afirmou que a rodovia João Bebe Água, em São Cristóvão, será reformada e ampliada. “A João Bebe Água está na primeira relação de rodovias do projeto, afinal São Cristóvão foi a primeira capital de Sergipe, será reformada e ampliada. Esse foi um compromisso que firmamos com o deputado Francisco Gualberto e o prefeito Marcos Santana. Neste momento, estamos fazendo a pavimentação do Caípe Velho, uma obra antiga que estava parada. Nesse projeto, também está a interligação do povoado Rita Cacete com a BR-101”.