Hoje é dia de protestos contra a reforma trabalhista

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/11/2017 às 06:11:00

HOje promete ser de protesto e trânsito lento na região central de Aracaju. Na luta contra as reformas trabalhista e previdenciária, milhares de sergipanos devem se aglomerar na Avenida Barão de Maruim com a proposta de reforçar a pressão popular contra as medidas apontadas pelos organizadores como 'antidemocráticas', as quais foram adotadas pelo presidente Michel Temer e por todos os parlamentares que compõem a base aliada. Conforme previsto pela Força Sindical, a mobilização nacional terá início a partir das 7h em frente à sede da organização, de onde os trabalhadores sairão em marcha, às 9h, com destino à Praça Fausto Cardoso.

A perspectiva da Força é que o ato unificado conte com a participação ativa de representantes de 100 categorias profissionais, oriundos da região Metropolitana e das demais regiões do Estado de Sergipe. Para os militantes sociais é inadmissível que o poder executivo federal, juntamente com a maioria do Congresso Nacional, permaneça adotando mudanças constitucionais sem a devida autorização do povo brasileiro. Neste caso, diante da proposta fechada do governo, os sindicalistas defendem a promoção imediata de um plebiscito apenas para comprovar que a grande maioria dos trabalhadores se mostra contrária às mudanças recém impostas.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Fabricação de Cerâmica e Olarias do Estado de Sergipe, Alexandre de Sena Delmondes, além dos trabalhadores compromissados com os respectivos direitos conquistados após anos de lutas, é preciso que a ala empresarial contrária às reformas também possam participar e contribuir para o fortalecimento do pleito. Assumindo ainda a vice-presidência da Força Sindical, ele garante que não haverá suspensão amplificada das atividades públicas. Parte representativa dos militantes de hoje será composta por profissionais de folga, ou aqueles que trabalham no período vespertino.

À tarde, a partir das 16 horas, será realizada manifestação, cuja concentração está marcada para a Praça do Mini-Golfe, ao lado da sede da OAB.(MAJ)