Esclarecimentos do Noventa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/11/2017 às 06:02:00

Esclarecimentos do Noventa

 

A coluna publica abaixo as explicações de Valdevan Noventa, presidente do Sindicato dos Motoristas de São Paulo e pré-candidato a deputado federal por Sergipe, sobre as notícias publicadas neste espaço:

“As linhas descritas no artigo de Rita Oliveira, no jornal do Dia, são tão infundadas e sem embasamento quanto as dos jornalistas Diego Zanchetta e Rodrigo Rodrigues, que à época se escoraram em “achismos” e fontes “tábuas podres” para atacar a história de luta de Valdevan Noventa. Inclusive, até hoje, eles não comprovaram nenhuma das acusações feitas.

Todavia, cabe aqui esclarecer aos leitores deste importante jornal todos os pontos citados no artigo, uma vez que a trajetória de Valdevan Noventa é marcada por lutas e mobilizações dedicadas ao movimento sindical e aos trabalhadores, sobretudo ligados ao transporte urbano na cidade de São Paulo.

Hoje é presidente da maior entidade do segmento na América Latina. No entanto para chegar a este posto, Noventa cumpriu uma linha de atuação combativa, sendo militante, cipeiro, membro da comissão de garagem, diretor da executiva.

Quem conhece a história do Sindicato dos Condutores, também sabe que Noventa emplacou lutas emblemáticas em prol dos companheiros. Os cobradores, por exemplo, seguem em seus postos de trabalho, numa cidade em que o prefeito João Doria faz de tudo para extingui-los. 23 mil pais e mães de família estão resguardados.

Todas as greves organizadas na cidade de São Paulo tiveram um único propósito: defender os interesses dos trabalhadores, que tinham direitos suprimidos, trabalhavam em condições insalubres e tinham salários defasados.

Com a liderança de Valdevan Noventa, dentro do conjunto de representantes do Sindicato, as greves foram fundamentais para a moralização das relações dos patrões junto aos empregados.

Não por acaso, nos últimos anos os trabalhadores foram beneficiados com uma série de conquistas nas Convenções Coletivas de Trabalho.

Na campanha para a escolha da nova diretoria do SINDMOTORISTAS, em 2013, o então candidato da oposição Valdevan Noventa pautou seu trabalho na apresentação de propostas para os trabalhadores.

O que houve entre Noventa e Jorginho foi uma divergência de pensamentos e entendimentos sob a condução da entidade e representação da categoria, algo salutar dentro de um ambiente livre e democrático. Quem ganhou com isso foram os trabalhadores, que puderam escolher quem estava mais preparado para defendê-los nas lutas e mobilizações. Escolheram Valdevan Noventa!

Mesmo com poucos recursos, a unidade e o trabalho intenso de Noventa, sua militância e a ajuda de parceiros foi possível vencer a chapa da situação. Em mais de 90 dias de pleito, Noventa esteve a todo momento em mais de 32 garagens do sistema de transporte urbano da cidade de São Paulo, conversando com os trabalhadores e apresentando suas propostas de campanha. Eram jornadas que começavam às 2 horas da manhã e quase sempre terminavam meia noite.

A vitória, que levou Noventa à presidência do SINDMOTORISTAS foi legal, limpa, conforme observou a Justiça do Trabalho.

Vereador por dois mandatos em Taboão da Serra, cidade localizada na região metropolitana de São Paulo, Noventa levou sua experiência sindical para o plano legislativo promovendo uma série de melhorias, sobretudo, nas comunidades carentes. Foi um dos vereadores com maior índice de aprovação na história da Câmara Municipal.

A Polícia Civil, de fato, investigou Valdevan Noventa, mas absolutamente nada foi comprovado, pois a trajetória de Noventa é marcada pelo trabalho e ajuda aos trabalhadores.

Todos os bens obtidos por Valdevan Noventa são provenientes dos seus mais de 30 anos de trabalho no transporte urbano e militância dentro do movimento sindical. Nada além disso. Inclusive, todos os bens estão devidamente declarados em Imposto de Renda, conforme prevê a lei. Os proventos recebidos por Valdevan Noventa como presidente estão declarados e aprovados pela categoria.

Os ex-companheiros da entidade foram vítimas de violência urbana, que tristemente assola as grandes cidades. Até hoje a Justiça não encontrou os culpados, mesmo o Sindicato exigindo providências efetivas junto à Secretaria de Segurança Pública no Estado de São Paulo.

Em encontro recente com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o presidente Valdevan Noventa reforçou a vontade de ver os culpados presos, dando paz aos familiares dos companheiros.

O Brasil é um país das injustiças. Valdevan Noventa é uma liderança que sabe muito bem do seu papel de agente transformador na sociedade. Por isso, em São Paulo e em Taboão da Serra, atua de forma efetiva em vários projetos sociais por meio do futebol para dar um futuro melhor às crianças e ressocialização de jovens em comunidades carentes.

Em Estância, Sergipe, sua terra natal, bem como em outras cidades locais, Noventa também atua em eventos e ações sociais para ajudar pessoas carentes. Apoia eventos culturais, como a vaquejada, que colaboram para o incremento social e econômico da região.

 

Portanto, é mentiroso acusá-lo sem provas, apenas no desejo covarde de denegrir a imagem de uma liderança que emergiu das bases e hoje é responsável pela defesa de milhares de trabalhadores do transporte urbano.

Noventa não é um apelido. É um nome de luta, que surgiu quando fora cipeiro na Viação Campo Belo, garagem localizada na Zona Sul de São Paulo, lutando por melhores condições de saúde e segurança no trabalho.

Por fim, lamentamos que as ofensas perpetradas na matéria se deu exclusivamente na pessoa do NOVENTA e dissociada de qualquer contexto. O que não sabemos quais foram as reais intenções?

Mais respeito.”

 

................................................................................................................

 

Festa do PPS 1

O PPS realizou ontem na Assemleia Legistativa, o seu Congresso Estadual e filiações a legenda. Entre os novos filiados os ex-deputados federais João Fontes, Mendonça Prado e Jorge Alberto, além do ex-candidato a prefeito por Tobias Barreto, César Prado.

 

Festa do PPS 2

Durante o congresso, Mendonça Prado foi lançado como pré-candidato a governador e João Fontes como pré-candidato ao Senado. O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, acabou não vindo a Sergipe para o evento por uma reunião marcada ontem, fora da agenda, com outros partidos para definição de um nome unificado para presidente da República em 2018.

 

Festa do PPS 3

Segundo João Fontes, o partido vai continuar trabalhando o seu crescimento, fortalecimento e alianças visando às eleições em 2018.  Ele já conta como aliado no pleito do ano que vem o Pros, que em Sergipe é presidido pelo ex-deputado federal Bosco Costa. Bosco, inclusive, marcou presença no ato político do PPS.

 

Apoio a Belivaldo 1

O PMDB promove hoje um grande ato político para referendar o nome do vice-governador Belivaldo Chagas como pré-candidato a governador em 2018. Será a partir das 9h, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, com as presenças do governador Jackson Barreto, prefeitos, vice-prefeitos, deputados, vereadores e demais lideranças do partido na capital e interior.

 

Apoio a Belivaldo 2

JB está animado com o consenso do seu partido e das demais legendas da sua base em torno do nome de Belivaldo para encabeçar a chapa majoritária. Assim como do crescimento do seu nome nas pesquisas para consumo interno.

 

Mais cedo

A coluna recebeu a informação que JB tem confidenciado a aliados mais próximos que vai disputar o Senado e que não se desincompatibilizará do cargo em abril, como estabelece a legislação eleitoral, mas em março. E que já teria alertado Belivaldo para isso para que se prepare para assumir mais cedo o comando do estado.

 

PSD é o próximo

O deputado federal Fábio Mitidieri já está preparando a reunião das lideranças do PSD com Belivaldo Chagas para apresentá-lo como pré-candidato do partido ao governo. Será no próximo sábado, 25, na fazenda da sua família, em Nossa Senhora das Dores.

 

Arrumação da majoritária 1

Segundo Fábio, ele continua pleiteando que Belivaldo se filie ao PSD para concorrer ao governo pelo seu partido. Disse que já conversou sobre isso com o governador Jackson Barreto e o próprio Belivaldo. “Ai estaria resolvida a acomodação na chapa majoritária, com o PRB, PT, PMDB e PSD contemplados”, afirma, enfatizando que já conversou também com os ex-deputados federais Heleno Silva (PRB) e Rogério Carvalho (PT), que acharam uma boa alternativa.

 

Arrumação da majoritária 2

Ressalta que se Belivaldo não se filiar ao PSD o partido vai querer indicar o candidato a vice-governador e apresentará dois nomes: os dos deputados estaduais Luiz Mitidieri e Jeferson Andrade. O PT pleiteia uma vaga para o Senado para Rogério Carvalho e o PRB o Senado também para Heleno Silva, que também aceitaria ser pré-candidato a vice.  A outra vaga todos dão como a de Jackson Barreto.

 

Veja essa...

Em São Paulo, na Rua Augusta, uma mulher foi agredida na última quarta-feira em uma padaria por apoiadores do pré-candidato a presidente da República, Jair Bolsanaro (PSC-RJ). Bastou ela responder a uma indagação deles em quem votaria no 2º turno das eleições, se em Lula ou Bolsanaro, e ter respondido que daria seu voto ao ex-presidente, para ter sido agredida com um soco no olho e ouvido grandes ofensas.  

 

CURTAS

 

Com dificuldades para fechar as contas neste ano, no próximo dia 22 de novembro os prefeitos de todo o país, inclusive os de Sergipe, vão a Brasília participar de manifestação pela correção de injustiças federativas e fiscais, pela extensão de prazos para a execução de obrigatoriedades e ajuda financeira para que não terminem o ano no vermelho.

 

A mobilização, que tem o apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), será às 10, no Anexo II do Senado.

 

O coronel Rocha, que está fortalecendo o seu nome para deputado federal em 2018, já definiu o partido que pretende disputar mandato na Câmara dos Deputados: Rede. Já definida a legenda, o pré-candidato agradece os vários convites para filiação.

 

“Agradeço o convite para filiação de todas as agremiações partidárias que abriram as portas para o ingresso do coronel Rocha. As conversas, trocas de experiências foram importantíssimas para ampliar minha visão sobre política. Todo aprendizado consolidou meu desejo em construir uma pré-candidatura pela Rede Sustentabilidade. Junto com os que fazem o partido hoje, nas pessoas de Natália e Fernando, agradeço a acolhida”, afirmou o coronel Rocha.