Secretaria anuncia cronograma de seleções do Alumiar

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/09/2012 às 12:21:00

O final de ano em Aracaju será ao som do forró. Isso porque a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), através do Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart), realiza entre os dias 24 de novembro e 15 de dezembro as seletivas do II Alumiar - Festival de Novas Composições de Forró. A praça de eventos da Orla de Atalaia será tomada pelo arrasta-pé, atraindo sergipanos e turistas que curtem o ritmo independente qual seja o período do ano.

Segundo o coordenador de música da Secult, Edézio Aragão, os meses de novembro e dezembro foram escolhidos para abrigar o evento por serem mais próximos do aniversário de Luiz Gonzaga, que completaria no dia 13 de dezembro, 100 anos. "Será um período ideal, afinal o Estado estará começando a receber turistas e será o início das férias, garantindo um público ainda mais efetivo para os artistas que estiverem na competição", frisa.

Seleção - A seleção dos candidatos inscrições no Edital começa ainda em setembro, com a escolha de cerca de 20 composições. Posteiormente, no dia 24 de novembro, acontecerá a primeira seleção, na Orla de Atalaia, onde começarão as apresentações presenciais, fundamentais para a escolha dos finalistas.

As demais seleções acontecem nos dias 01 e 08 de dezembro, sendo a grande final no dia 15. Os shows estão previstos para começar a partir das 20h, e terão acesso livre para o público. "O Alumiar é uma grande oportunidade se sergipanos e turistas conhecerem um pouco mais do tradicional forró existente em Sergipe, em um período onde isso não é como muito comum, como os meses finais do ano", destaca a secretaria de Estado da Cultura, Eloisa Galdino.

A premiação chega aos R$ 14 mil reais, que serão divididos entre as categorias: melhor música de forró; melhor música de forró instrumental; música inovadora; melhor intérprete e melhor instrumental.

O Alumiar - Festival de Novas composições de Forró foi lançado em 2011 pela Secretaria de Estado da Cultura com o objetivo de promover o forró no período pós-São João, além de revelar novos nomes da música sergipana e fomentar o mercado musical de grupos de forró, compositores e instrumentistas, estimulando a formação de público para novos artistas do gênero.

Na primeira edição o prêmio revelou novos nomes da música de forró em Sergipe, e atraiu personagens já consagrados da música local, como Joseane Dy Josa, a banda Balança Eu, e Nino Karvan, que foi o grande vencedor