Candidatura nacional favorece a local

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/11/2017 às 06:06:00

A nível nacional o PSB, trabalha dois nomes para lançar um como candidato a presidência da República em 2018: o ex-ministro Aldo Rebelo, ex-presidente da Câmara e ex-ministro nos governos Lula e Dilma, que após 40 anos filiado ao PCdoB se filiou ontem ao PSB; e o jurista e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que demonstra pretensões de disputar o Planalto, mas ainda não definiu uma legenda.

Aldo Rebelo e Joaquim Barbosa são dois nomes de respaldo político para disputar a presidência da República, que já teve como presidenciável o ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo quando estava em campanha em 2014. Só que o nome de Barbosa tem mais simpatia do eleitorado pela sua atuação como ministro do STF no combate a corrupção.

O PPS também quer deixar de ser coadjuvante em 2018 e ter seu candidato a presidente da República fora dos tradicionais partidos que sempre estão na disputa pelo Planalto nas últimas décadas: PT, PSDB e PMDB. Tem em seus quadros o senador Cristovam Buarque, um bom nome, e quer aventurar com o global do Caldeirão, Luciano Huck.

Cristovam já está trabalhando para consolidar o seu nome como presidenciável do PPS. Enquanto isso, o presidente nacional do partido, deputado federal Roberto Freire (SP), intensifica o namoro com Huck para levá-lo para a legenda, até porque ele vem aparecendo bem nas pesquisas de intenções de voto por ser um pop star. 

Uma candidatura majoritária do PSB e do PPS com esses nomes para o Planalto vai refletir de forma positiva na pré-candidatura do ex-deputado federal Mendonça Prado a governador pelo PPS e do senador Antônio Carlos Valadares, caso faça a opção de também concorrer ao governo em 2018.

Mendonça Prado já começou a cair em campo para consolidar o seu nome para o governo. O primeiro passo foi ter se filiado ao PPS junto com os ex-deputados federais João Fontes e Jorge Alberto. Agora, vem conversando com partidos e lideranças políticas em busca de alianças e apoio político.

Já o senador Valadares ainda não decidiu se vai para a reeleição ou disputar o governo em 2018. Deve está aguardando uma posição dos outros líderes da oposição, o senador Eduardo Amorim (PSDB) e o deputado federal André Moura (PSC), quanto ao candidato do agrupamento ao governo. Isso porque Eduardo tem a pretensão de ser candidato a governador e André sempre tem o seu nome colocado por aliados como um nome que deve disputar o Palácio de Despachos.

Agora é aguardar quem o PSB e PPS vai lançar para a presidência da República e a posição dos candidatos do partido em Sergipe.

.................................................................................................................

 

Bem encaminhado1

O pré-candidato ao Senado, João Fontes (PPS), avaliou como positiva a reunião ontem dos dirigentes do seu partido com o DEM, que em Sergipe é presidido por Ana Alves, filha do ex-governador João Alves e da senadora Maria do Carmo Alves.  Segundo ele, a reunião, realizada às 10h, na sede do DEM, foi em clima de festa e de muitas declarações de amor de filiados do Democratas a Mendonça Prado, que é oriundo da legenda.

 

Bem encaminhado 2

Na sua avaliação, uma aliança política em 2018 entre PPS e DEM está em andamento. Disse que Ana Alves apenas ficou de levar na próxima semana para a Executiva Nacional do DEM, em Brasília, a apreciação da aliança em Sergipe dos dois partidos.

 

Racional

Para JF, é coerente e palatável uma aliança do PPS com o DEM em Sergipe. “Não há nenhuma dificuldade para Mendonça Prado, que sempre teve o apoio do DEM. Em 2010, Marcelo Déda para ganhar as eleições se aliou aos Amorim e quem levou os Amorim para o grupo foi Jackson Barreto. Ninguém ganha uma eleição isolado”, avalia.

 

Bom aliado

Segundo Mendonça Prado, o DEM é um partido que tem uma história de realizações no estado e, por essa razão, seria um aliado fundamental para enfrentar o desafio que terá pela frente como pré-candidato ao governo.

 

No encontro 1

Além de Mendonça Prado e João Fontes, participaram da primeira reunião oficial do PPS com o DEM visando um entendimento político nas eleições de 2018 o presidente do PPS, Clóvis Silveira, o ex-deputado federal Jorge Alberto e o ex-deputado estadual Luciano Prado. Pelo DEM, estava Ana Alves e alguns filiados da legenda, como Selma Mesquita.

 

No encontro 2

Na reunião, Ana Alves confirmou a sua pretensão de ser candidata a deputada federal nas eleições do ano que vem. Uma aliança DEM/PPS vai render 2,5 minutos a mais de tempo do programa eleitoral no rádio e na televisão.

 

13º salário 1

O governador Jackson Barreto (PMDB) disse ontem que provavelmente até o dia 10 de dezembro estará à disposição dos servidores públicos o 13º salário e que não será parcelado. “Só vai parcelar quem quiser”, disse ontem JB à imprensa durante visita que fez às obras de interligação das avenidas Rio de Janeiro e Gasoduto e de duplicação da Av. Euclides Figueiredo.

 

13º salário 2

Jackson se referiu ao projeto de lei do Poder Executivo, já aprovado pela Assembleia Legislativa, permitindo que o servidor que desejar pode contrair empréstimo especial no Banese, no valor integral correspondente ao seu 13º salário, e as parcelas e os respectivos juros sendo pagos pelo governo do Estado junto ao banco.

 

De malas prontas?

Alguns aliados do governador já estão sentindo “cheiro” da saída do ex-deputado federal Heleno Silva (PRB), que pleiteia uma vaga para o Senado, e do seu agrupamento político para o grupo do senador Eduardo Amorim (PSDB) e do deputado federal André Moura (PSC). Vão sugerir a JB que convidem o ex-prefeito de Nossa Senhora da Glória, Serginho Oliveira, para disputar a vaga de deputado federal pelo sertão. Foi o que disse ontem à coluna um dos aliados de Jackson Barreto.

 

PHS em Sergipe 1

O presidente nacional do PHS, Eduardo Machado, veio ontem a Sergipe para a festa de filiação do ex-prefeito Manoel Sukita (Capela) a presidente do partido no estado. Ontem almoçou com Sukita, o deputado estadual Augusto Bezerra (PHS) e o ex-deputado federal José Carlos Machado (PSDB), entre outras lideranças políticas.

 

PHS em Sergipe 2

À noite, na Câmara Municipal de Capela, Eduardo Machado deu posse a nova executiva do PHS em Sergipe com Sukita como presidente e Augusto Bezerra, que tinha o comando do partido no estado, como secretário-geral.

 

PHS em Sergipe 3

Eduardo Machado explicou que Sukita, que perdeu o comando do Podemos em Sergipe, passou a comandar o PHS no estado pela garantia de que será candidato a deputado federal em 2018, ter o interesse em comandar a legenda e não haver nenhum confronto com Augusto Bezerra, que será candidato a reeleição e não tem interesse em presidir partido. Ressaltou que a meta do PHS é aumentar a sua bancada na Câmara Federal para 20 deputados na próxima legislatura.

 

PHS em Sergipe 4

Segundo ele, em Sergipe o PHS terá autonomia para fazer aliança com quem quiser, sem qualquer interferência do comando nacional. E que a nível nacional o partido é oposição ao presidente Michel Temer.

 

Na tribuna 1

Em pronunciamento ontem na tribuna da Câmara, o deputado Valadares Filho (PSB-SE) afirmou que os brasileiros estão presenciando uma série de retrocessos em políticas públicas essenciais. Citou cortes orçamentários; queda de qualidade de serviços na saúde; interrupção da Farmácia Popular; cortes de verbas para as Universidades Públicas, os IFS, programas como o Pronatec, Ciências sem Fronteiras, Fies e Prouni; e corte de recursos do  Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar.

 

Na tribuna 2

Segundo Valadares Filho, o corte do Bolsa Família foi o mais grave dos cortes.  “Essa medida levou o Brasil de volta ao mapa mundial da fome da ONU. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 7 milhões de pessoas convivem, atualmente, com a fome no Brasil”, afirmou, destacando ainda a retirada dos direitos trabalhistas com a aprovação da terceirização e da reforma trabalhista.

 

Batendo martelo

Durante reunião da Comissão Executiva Nacional do PSDB, anteontem, ficou decidido que o partido orientará que deputados federais tucanos votem a favor da Reforma da Previdência.  Segundo o presidente interino do PSDB, Alberto Goldman, o partido é a favor e apoia a proposta. Resta saber como votará o senador Eduardo Amorim (SE).

 

Veja essa...

Do ex-presidente Lula, pré-candidato a presidente pelo PT, ao comentar ontem uma possível candidatura do apresentador Luciano Huck e do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ao Palácio do Planalto em 2018: “Tudo o que eu quero na vida é disputar com alguém com o logotipo da Globo na testa". Se referiu a Huck, que trabalha na Globo.

 

 

 CURTAS

 

 

O empresário Luciano Barreto recebeu anteontem à noite, no Museu da Gente Sergipana, o Diploma de Honra ao Mérito Educacional concedido pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) pelos serviços prestados à educação sergipana, por meio do Instituto Luciano Barreto Júnior. "Estou muito feliz em poder realizar o sonho do meu filho e contribuir para melhorar a educação do nosso Estado", disse Luciano.

 

Na próxima segunda-feira, a Câmara Municipal de Aracaju realizará uma Sessão Especial para debater a parceria do SUS com os hospitais filantrópicos, tendo entre os participantes a secretária Waneska Barbosa (Saúde) e o diretor do Cirurgia, Milton Eduardo. Segundo o autor da proposta, vereador Jason Neto (PDT), objetivo é entender a realidade das unidades hospitalares e refletir saídas.

 

Para o governador Jackson Barreto, o problema desses hospitais filantrópicos afeta muito a saúde pública do estado. “Quando um hospital deixa de funcionar afeta o Hospital de Urgência. Não é bom para a população”, afirma. 

 

Do senador Renan Calheiros (PMDB), adversário declarado do presidente  Temer, sobre está sendo cogitado o nome do vice-líder do governo na Câmara, Carlos Marun (PMDB-MS), para chefiar a Secretaria de Governo: “Eduardo Cunha, mesmo preso, continua atuante e a influir no governo”.

 

 

Foto legenda 

A cúpula do PPS de Sergipe com a presidente estadual do DEM, Ana Alves, discutindo oficialmente uma aliança para 2018, quando o partido tem pré-candidato ao governo Mendonça Prado e pré-candidato ao Senado João Fontes.