Edvaldo assina com a Caixa liberação de R$ 50 milhões para obras em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Occhi, Jackson, Edvaldo e André exibem convênio. Foto: Janaína Santos/PMA
Occhi, Jackson, Edvaldo e André exibem convênio. Foto: Janaína Santos/PMA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/12/2017 às 00:05:00

Um passo fundamental na reconstrução de Aracaju foi dado neste sábado. O prefeito Edvaldo Nogueira e o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, assinaram o empréstimo de R$ 50 milhões para a capital sergipana. Com estes recursos, a atual gestão honra compromisso firmado com os aracajuanos de retomada de 21 obras. Os recursos são do programa de financiamento de contrapartidas, o CPAC, e se unem a outros R$ 200 milhões conquistados por Edvaldo em seu mandato anterior e que não foram aplicados pela administração passada. A solenidade lotou o auditório do Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos e reuniu autoridades como o governador Jackson Barreto; o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura, e o ex-governador Albano Franco.

 

“Este é um momento muito especial para nós. Quando recebi a notícia ontem de Gilberto Occhi e do deputado André Moura, combinamos que realizaríamos esta solenidade hoje pois a assinatura deste convênio é um presente de Natal para todos os aracajuanos. Deus quis, o povo de Aracaju referendou o meu nome para governar os destinos da cidade, nós trabalhamos na elaboração dos projetos, tivemos importantes apoios nesta caminhada e hoje a gente concretiza um sonho para o progresso e o desenvolvimento de Aracaju”, destacou o prefeito.

 

Edvaldo ressaltou que a retomada das obras, que será viabilizada com os recursos do CPAC, comprova o que ele afirmou nos últimos anos sobre ter deixado em caixa mais de R$ 240 milhões para obras na cidade. “Com este empréstimo de R$ 50 milhões, a gente irá resgatar as obras que eu deixei em 2012. Eu disse que havia deixado R$ 240 milhões em obras, e muitos não acreditaram. Mas nada melhor do que o tempo para mostrar que eu estava falando a verdade. Estas obras ficaram paradas por quatro anos, com o dinheiro na Caixa, com os contratos parados e  alguns até mexidos indevidamente. Quando cheguei à prefeitura, me deparei com este quadro e com a alteração no preço das obras, pois estavam paradas há muito tempo. Descobrimos a linha de financiamento do CPAC e, desde fevereiro, estamos correndo atrás destes recursos, que, agora, irão nos ajudar a realizar um conjunto de quase R$ 300 milhões em obras em Aracaju. Muitos falam, falam muito. Mas eu trabalho e mostro resultados”, disse.

 

Neste pacote de obras serão beneficiadas as seguintes localidades: loteamento Nova Liberdade, bairros Jardim Centenário, Atalaia, Coroa do Meio, Inácio Barbosa, Bugio, Santa Maria, 17 de Março, Farolândia (no Barroso e no Conjunto Augusto Franco, na avenida Canal 3), Aeroporto, Coqueiral e Zona de Expansão, além de importantes ações em Mobilidade Urbana, nas avenidas Beira Mar, Iolanda Pinto, Hermes Fontes e Augusto Franco.

 

O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, definiu a assinatura do convênio com a prefeitura de Aracaju como um “momento emblemático”. “O esforço das equipes da Caixa e da Prefeitura e o apoio do deputado André Moura conseguiram viabilizar a liberação de recursos que serão tão importantes para a cidade. A busca destes R$ 50 milhões vai visibilizar outros mais 200 milhões para que a gente possa, num esforço enorme, tocarmos todas estas obras em benefício dos aracajuanos”, reforçou.

 

O governador Jackson Barreto reiterou que a retomada das obras é o cumprimento das promessas de campanha de Edvaldo. “As obras anunciadas hoje me enchem de muita alegria, pois andamos juntos na campanha pela periferia e tudo o que Edvaldo prometeu, ele cumprirá agora. Fico feliz de ele ter conseguido os recursos, para realizar o sonho dele, que é um grande homem público e administrador, ao mesmo tempo que realiza o sonho da população. Isto sinaliza para um futuro melhor para Aracaju”, reconheceu.