Sergipe avança na implantação da Base Nacional Comum Curricu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/12/2017 às 06:51:00

Os membros da Comissão Estadual de Mobilização para a Implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Estado de Sergipe se reuniram na manhã desta sexta-feira, 22, no Departamento de Educação (DED), localizado no Complexo Pedagógico e Administrativo, em Aracaju. Na ocasião, o Grupo de Estudos apresentou os pontos relevantes da Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE). Além disso, discutiu sobre a governança regional, a necessidade de alinhamento e reforçou a importância de fortalecer cada vez mais a comunicação articulada entre Estado e Municípios.

A diretora do DED, Gabriela Zelice, destacou a importância de estabelecer as parcerias com as redes estadual, municipal e privada para que dessa maneira, todos pensem as estratégias para promover os avanços no cenário educacional sergipano.

"Os Grupos de Estudos têm como objetivo consolidar ações de forma democrática", disse Gabriela Zelice, ao salientar que mesmo antes da homologação da BNCC, a Seed realizava encontro que permitiam as discussões e reflexões acerca da educação. "Por meio destes momentos, de maneira igualitária, criou-se um espaço de reflexão para mostrar que a BNCC deve ser articulada com os representantes das redes municipais", reforçou.

 

 

Regime de Colaboração - A implementação da BNCC acontecerá pautada no regime de colaboração com os municípios. Dessa maneira, a Comissão Estadual de Mobilização para a Implementação da BNCC no Estado realiza diversos encontros e reuniões para discutirem a a elaboração da Proposta Curricular de Sergipe.

O representante da União Nacional dos Dirigentes dos Municípios de Educação em Sergipe (Udime), José Thiago Alves de Carvalho, considera importante o trabalho conjunto. "Os municípios precisam se preparar e organizar porque a partir de 2019 já terá iniciado a implantação. Será a BNCC que norteará todo processo educacional brasileiro. Neste contexto, o regime de colaboração entre Estado e Municípios é fundamental no que tange a paridade. Assim, todos contribuem de forma igualitária", explicou.

Ainda de acordo com Carvalho, no ano de 2018 a proposta é ampliar ainda mais as discussões com os representantes de cada município. "Essa relação aberta e pautada no diálogo só comprova que a existe uma colaboração entre as instâncias envolvidas", afirmou.

O consultor da Fundação Lemann e coordenador da Comissão Estadual de Implementação da BNCC no Regime de Colaboração do Estado do Espírito Santo, João Paulo Cepa, destacou que em Sergipe um ponto positivo é essa boa relação entre as instâncias envolvidas. "Existe um desafio para a construção de um currículo que atenda ao estado de Sergipe. Essa articulação entre Seed e Undime é benéfica e torna-se visível essa parceria entre Estado e Municípios para promover a melhoria da qualidade do ensino", enfatizou.