Mais de 160 exames de tomografia e ressonância já foram agendadas em clínicas contratadas pela SES

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/12/2017 às 06:59:00

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) tem trabalhado para ampliar e melhorar o atendimento à população e, por isso, dá mais um grande passo na assistência à saúde: Já começaram a ser realizados exames de tomografia e ressonância magnética em prestadoras de serviço contratadas na última semana pela atual gestão da pasta. Segundo Iza Prado, coordenadora do Núcleo Interno de Regulação (NIR), já foram agendados 169 exames, sendo 53 de ressonância, 109 de tomografia com contraste e 7 sem contraste. Ela ressalta que todos os pacientes que estão internados em unidades da Rede Estadual de Saúde e também os oncológicos ambulatoriais – aqueles que não estão internados – serão beneficiados com os exames.

“Prioritariamente, estamos chamando os pacientes que estão esperando há mais tempo pelos exames, mas todos que estão internados em unidades da Rede Estadual de Saúde e que precisam de tomografia ou ressonância magnética serão beneficiados. Além disso, os exames serão ofertados também para os pacientes oncológicos ambulatoriais, já que o Estado é uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon). A contratação feita pela SES com as prestadoras de serviço veio realmente para desafogar a demanda desses exames e, claro, prestar um atendimento mais rápido e de mais qualidade aos pacientes”, disse.

A Clinradi, uma das clínicas contratadas, ofertará trimestralmente 1.500 tomografias com contraste, 615 sem contraste e 30 com emissão de pósitrons. Já na Climedi serão 1.230 tomografias sem contraste, também trimestralmente. E com a Cemise, a SES fechou contrato para a realização trimestral de ressonância magnética, sendo 351 com contraste e mais 285 sem contraste.

 

Inédito na Rede - A coordenadora do Núcleo Interno de Regulação destaca ainda a importância da contratação do exame Pet – Scan – exame de imagem que utiliza uma substância radioativa para rastrear células tumorais no organismo – que pela primeira vez será disponibilizado na Rede Estadual de Saúde. “Esse exame, inédito na Rede, vai trazer grandes benefícios para os pacientes com câncer. É um grande avanço para o Estado”, declara Iza.