Sistema de Dados e Informações do Samu revela números relacionados a 2017

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/12/2017 às 20:50:00

A Central de Regulação de Urgências (CRU), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (SES), registrou, de janeiro até esta quinta-feira (28),  o total de 224.683 chamadas enviadas ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em Sergipe. O mês de janeiro liderou nas estatísticas, somando 24.068 chamadas emitidas através do 192. Os levantamentos estatísticos são realizados por profissionais do Sistema de Dados e Informações do próprio Samu, que ainda registram os principais atendimentos a causas externas.

Do total de chamadas contabilizadas no período considerado, 34.379 resultaram em atendimentos executados por equipes de suporte básico, sendo cada uma delas formada por condutor de veículo de urgência e técnico de enfermagem. As equipes de suporte avançado, por sua vez, realizaram 10.853 atendimentos, e compreendem condutor, médico e técnico de enfermagem, cada uma delas.

Dos atendimentos realizados pelas equipes pré-hospitalares de urgência, as quedas representam a maioria, totalizando 5.196 ocorrências, sendo 2.282 ocasionadas por moto. As colisões surgem em seguida com soma de 2.223 atendimentos. Desses, 1.531 entre carro e moto, 499 entre motos e 193 entre carros. Os ferimentos por arma branca e por arma de fogo resultaram em 1.636 casos assistidos. Já os atropelamentos totalizaram 526 atendimentos. Desses, 163 ocasionados por motos e 128 por carros.

O Sistema de Dados e Informações do Samu ainda registrou 909 casos de agressão física, 491 casos de acidentes com animais peçonhentos, 126 relacionados à capotamentos e 31 casos de afogamento. Em se tratando de ambulâncias, atualmente, o Samu dispõe de um quantitativo de unidades de suporte básico apto a dar assistência às ocorrências provenientes de todo o Estado, até mesmo antes da chegada das unidades de suporte avançado. Essa capacidade de atendimento foi possível após a entrega de 25 ambulâncias por parte do Governo de Sergipe, com objetivo de reestruturar e qualificar a logística do atendimento feito ao cidadão que necessita do serviço de urgência.

O resultado dessas novas aquisições é a contemplação de bases descentralizadas da capital e do interior sergipano, ampliando a cobertura do Samu, em Sergipe, mantendo assim 14 bases ativas para oferta de suporte avançado e básico. No total, o Samu, em Sergipe, dinamiza o funcionamento 36 bases descentralizadas instaladas em 34 municípios sergipanos, sendo que duas dessas bases funcionam em Aracaju.