Seed implantará sistema de monitoramento eletrônico em 34 escolas em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/12/2017 às 20:55:00

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), preocupada com a melhoria da segurança nas escolas da rede estadual de ensino, implantou no mês de junho deste ano um sistema de monitoramento eletrônico em cinco unidades de ensino. O projeto foi desenvolvido e é acompanhado pela empresa sergipana Pulsatrix, que trabalha com Tecnologia da Informação. Na manhã desta quinta-feira, no auditório Professora Hermínia Caldas, o secretário de Estado da Educação em exercício, professor Everton Siqueira, anunciou que o monitoramento será ampliado para mais 34 escolas, totalizando 39 unidades de ensino.

"Uma das metas é melhorar a segurança nas escolas. Com o projeto piloto em cinco escolas nós vimos que dá certo. A ideia é que pudéssemos fazer em todas as unidades de ensino, mas vamos começar em 39. Esse projeto tem algo muito especial, que é o monitoramento com ligação direta com o Ciosp e com o setor de segurança da Seed. É um serviço eficiente e com suporte imediato", explicou Everton Siqueira.

O anúncio foi feito aos gestores das 34 escolas que serão beneficiadas com o sistema. Estiveram presentes Eliane Passos, diretora da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA); Sérgio Burle, assessor do governo e coordenador da implantação do projeto; Wilson Costa Júnior, da Gerência de Tecnologia da Informação da prefeitura de Aracaju; Odmar Arcanjo Farias, representante da Guarda Municipal; o coordenador de Informática da seed, Alexandre Veras, e os sócios da empresa Pulsatrix, Pierre Cavalcante e Natan Albuquerque.

As cinco escolas estaduais que já possuem o sistema desde junho são: Alceu Amoroso Lima, Lucila Moraes Chaves, Ruy Eloy, José Augusto Ferraz e Joaquim Vieira Sobral.

Segundo Sérgio Burle, o projeto foi apresentado ao governo do estado como uma ferramenta de tecnologia inovadora. "É uma ferramenta muito eficiente e de baixo custo. O sistema vai se somar aos vigilantes que hoje já existem nas escolas e trazer melhorias a educação no estado", disse.