Foram gerados 44 novos empregos em Sergipe, no mês de novembro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/12/2017 às 19:57:00

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), indicou que, em novembro deste ano, houve saldo positivo de 44 empregos formais no estado. O saldo é fruto da diferença entre admissões (6.700) e desligamentos (6.654) no mês em análise. No acumulado do ano, janeiro a novembro, Sergipe ainda registra saldo negativo, contabilizando 280 empregos a menos, no período.

No mês de novembro, quatro setores registraram saldos negativos, com maior destaque para os setores da Indústria de transformação e da construção. A Indústria de transformação teve redução de 444 vagas de emprego, no mês analisado, as atividades de Fabricação couro e calçados e Fabricação de álcool foram os principais responsáveis pelo mau desempenho do setor, as reduções atingiram os 228 e 149, respectivamente, em cada atividade. A indústria da Construção, teve redução de 151 vagas de emprego, somente as obras de acabamento contabilizaram 71 vagas a menos.

O setor de Serviços, também apresentou saldo negativo, com a redução de 88 vagas. Sendo 199 postos de trabalho a menos em serviço de limpeza em prédios e em domicílios. A Indústria Extrativa Mineral, teve redução de 19 vagas de trabalho, no mês em análise.

Dentre os setores que apresentam bons resultados, com saldos positivos de emprego, está o Comércio, que gerou 698 novos postos de trabalho, principalmente no ramo do comércio varejista, com destaque para artigos do vestuário e acessórios, que gerou 201 novos empregos, e para o comércio varejista de calçados e artigos de viagem, com a criação de 205 novas vagas.  As contratações nesse período estão vinculadas às vendas de fim de ano.

O setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública (grupo que inclui as empresas responsáveis pela distribuição de serviços essenciais, como água e energia elétrica) também apresentou bom desempenho, com saldo positivo de 37 novos empregos. Os setores da Administração Pública e da Agropecuária registraram saldos positivos, porém pequenos, com a geração de 2 e 9 novos empregos, respectivamente.

 

Emprego nos municípios - No mês de novembro de 2017, foram gerados 343 novos empregos no município de Aracaju, principalmente no comércio varejista (469 novos empregos). O segundo município que se destacou na geração de empregos, no mês em análise, foi Capela, com saldo positivo de 218 empregos, principalmente no setor agrícola.

Entre os municípios que registraram saldos negativos de emprego, os dois maiores foram: Japoatã, com 196 empregos a menos; e Nossa Senhora das Dores, com redução de 176 postos de trabalho.