Um morto e 23 feridos nas estradas em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/01/2018 às 05:46:00

Uma pessoa morreu e outras 23 ficaram feridas após sofrerem acidentes automotivos registrados entre os dias 29 de dezembro e primeiro de janeiro. A informação foi repassada pelo Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) da Polícia Militar, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável por realizar a operação ‘Fim de Ano em Paz’. Apesar da fatalidade, este réveillon fica marcado pela redução significativa no índice de mortes se comparado ao ano de 2015 quando cinco pessoas morreram, e 2016 quando três pessoas morreram nas estradas. O número de acidentes também diminuiu. Há dois anos foram 13 acidentes nas rodovias federais; em 2016, cinco.

Esse ano foram 16 acidentes contabilizados nas rodovias federais e estaduais. Os números contabilizados no período de réveillon foram menores, inclusive, em comparação à operação ‘Natal Seguro’, quando foram registradas 11 ocorrências as quais deixaram 14 feridos leves e mais três feridos em estado grave. Para intensificar as fiscalizações, somente pela BPRv foram escalados 35 policiais lotados diariamente, sendo 12 em caráter extraordinário. Paralelo aos resultados positivos na redução de colisões, a ampliação das guarnições permitiu que o combate a atos ilícitos reprovados pelo Código de Trânsito Brasileiro também fosse combatido. Somente a PRF em Sergipe flagrou 591 veículos circulando acima da velocidade máxima permitida.

As irregularidades flagradas serão convertidas em multas que variam de R$ 130,16 a R$ 880,41, além de perder de quatro a 21 pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Foram fiscalizados 593 veículos e notificados 216 condutores, sendo 20 deles por ultrapassagem indevida. Dos 355 motoristas submetidos ao teste do bafômetro, sete apresentaram embriaguez alcoólica e foram autuados pela PRF. Uma foi presa, por apresentar uma quantidade de álcool no sangue maior que o permitido pela legislação, que é de 0,33 mg/l. Finalizado esse período, as corporações começam a discutir a fiscalização a ser posta em prática na primeira quinzena de fevereiro, durante as festividades carnavalescas.

 “Podemos evidentemente perceber que a cada novo ano, a cada nova operação, estamos nos deparando com números mais satisfatórios. Temos a plena convicção que isso não ocorre apenas devido ao nosso trabalho, mas felizmente a consciência dos motoristas que vêm mudando de postura ao longo dos anos”, declarou o agente Ramos, que concluiu dizendo: “Nossas ações continuam e voltam a ser intensificadas no carnaval. Pedimos a todos que respeitem a legislação, evitem multas e acidentes”. (Milton Alves Júnior)