Hemose: Balanço registra 23.882 doações de sangue em 2017

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jovem durante doação de sangue no Hemose. Foto: Divulgação
Jovem durante doação de sangue no Hemose. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/01/2018 às 05:54:00

De janeiro a dezembro de 2017, o Serviço de Doação de Sangue registrou 23.882 coletas. De acordo com dados do setor, somente no último dia útil do ano, o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), que integra a Rede Estadual de Saúde, realizou 237 cadastros com 169 doações destinadas ao atendimento da demanda transfusional dos hospitais no Estado.

 Em dezembro, um mês com redução nas doações, a unidade cadastrou 2.432 candidatos a doação, com um saldo de 1.766 doações. Segundo a gerente de Captação de Doadores, Rozeli Dantas, o sentimento de solidariedade e de ajuda ao apelo de familiares de pacientes é o principal estimulo à doação de sangue. “Tivemos um bom índice de comparecimentos ao serviço, mas a atenção continua, pois a demanda por sangue vem crescendo e ainda não atingimos a meta de pelo menos 120 doações regulares ao dia”, ressalta a assistente social.

 Ela explica que as campanhas organizadas pelos grupos parceiros contribuem com o estoque. “Em 2017 recebemos a proposta para realização de campanhas de diversos grupos fidelizados, como as associações dos municípios de Gloria e Aquidabã, as igrejas Batista da Graça, Betel, Jesus Cristo dos Últimos Dias, Universal, Adventista do Sétimo Dia e Igreja de Deus Sociedade Missionarias. Também tivemos novos grupos que decidiram se somar à causa. Esse é um movimento positivo, porque demonstra o envolvimento das pessoas com as causas sociais e a doação de sangue tem esse apelo de solidariedade ao próximo”, acrescenta.

 Dentre os novos grupos,  estão jovens do ensino médio do Colégio Estadual José de Matos Teles, localizado no município de Japaratuba. A campanha realizada na última semana de dezembro contou com a participação de 42 estudantes, com o saldo de 35 doações. O diretor da unidade de ensino, Marcos Gomes Cruz, relatou que a doação de sangue foi uma das atividades do Natal Solidário da escola que estimula praticas solidárias entre a comunidade.

 “Todos os anos organizamos ações com os nossos alunos, professores, coordenação e os profissionais da administração. Ao percebermos a importância do serviço, elaboramos um projeto que queremos tornar permanente. O ‘Coração Solidário’ para incentivar e conscientizar o público na faixa etária 16 a 18 anos de idade para doação de sangue”, informou o diretor.

 Os adolescentes Irla Mariane dos Santos Souza, 16 anos e Fellype Antony Souza Santos, 17 anos, realizaram a primeira doação de sangue. Eles compõem um grupo classificado como doadores do futuro. “Para o hemocentro esse público representa o futuro da manutenção dos estoques do serviço de doação de sangue que, naturalmente, por conta dos critérios técnicos, tem limitações. Uma delas é a idade limite do público que contribui com mais regularidade com o Hemose, por isso é importante buscar a fidelização de jovens para que eles possam continuar colaborando com o serviço”, conclui Rozeli Dantas.

 

Critérios - Para se tornar um doador de sangue, é necessário está bem de saúde, ter entre 16 a 69 anos de idade, pesar a partir de 50 quilos e, no ato do cadastro, apresentar documento oficial, com foto, válido em todo território nacional. Este documento pode ser carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de motorista, entre outros. A coleta de sangue funciona diariamente, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais informações sobre os serviços através dos telefones: (79)3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.