Atleta da Socorrense se apresenta à Polícia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente da Socorrense, Saulo Medeiros suspendeu o contrato do zagueiro Robert Bruno até que os fatos sejam esclarecidos. Foto: Divulgação
O presidente da Socorrense, Saulo Medeiros suspendeu o contrato do zagueiro Robert Bruno até que os fatos sejam esclarecidos. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/01/2018 às 06:05:00

O zagueiro Robert Bruno, campeão da Divisão A2 e destaque da Socorrense na competição, passa por um sério drama particular. Acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, participação no crime organizado e associação criminosa e lavagem de dinheiro, o atleta que estava foragido se apresentou na manhã desta quinta-feira, à polícia na 9º Delegacia Metropolitana.

O atleta se diz inocente, não tem ideia de como seu nome foi envolvido nessa trama e disse que se apresentou para provar sua inocência. Em nota oficial que circulou nas redes sociais, o zagueiro não nega conhecer alguns dos envolvidos, alguns deles colegas de infância.

- Não conheço o cidadão chamado Jerfinho. Quero deixar claro que nunca imaginei de quem se tratava, porque não a conheço, nunca esteve comigo. No entanto, conheço o “Baby”, Eron e “Bololo”, conheço de infância todos eles. “Baby” e “Bololo” tenho uma afinidade maior, ambos acompanhavam minha carreira, são apaixonados por futebol. Quando em 2015 fui submetido a uma cirurgia no joelho e fiquei praticamente dois anos sem a prática do futebol, foi aí que surgiu a oportunidade de fazer apostas no Esporte NET. Os acusados (os mais próximos citados anteriormente) eram meus clientes e bons clientes, que ganhavam e perdiam muito nas minhas máquinas. Com eles, na segunda feira era o dia de prestação de contas, ligava muito para o “Baby” e “Bololo”, para cobrar ou para efetuar o pagamento das apostas dos mesmos. Daí talvez, por conta desses contatos tenham associado o meu nome aos membros da quadrilha, justificou o zagueiro.

Mas o delegado Gilberto Guimarães, assegurou confiar no trabalho de investigação. “Temos provas contundentes da sua participação. O jogador foi investigado, aparece como um dos membros e tinha ciência do mandado de prisão”, comentou.

 

Defesa – O presidente da Socorrense Saulo Medeiros, divulgou uma nota oficial do clube, onde destaca as qualidades técnicas e profissionais do atleta e afirma desconhecer esse lado obscuro do jogador, se é que existe.

Saulo Medeiros, disse que o contrato e Robert Bruno ficará suspenso até que a situação seja resolvida. "Não será cancelado ou rescindido. Não vamos julgá-lo, fez muito dentro de campo. A Socorrense estará sempre de portas abertas para ele por causa dos serviços prestados em 2017", agradeceu, lembrando do título da Segunda Divisão do campeonato sergipano do ano passado".