Ataque de abelhas mata mulher em Estância

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/01/2018 às 06:50:00

Milton Alves Júnior

 

Um ataque de abelhas resultou na morte de uma mulher de 73 anos. O fato ocorreu na última terça-feira, 09, quando Tereza Joaquina estava pescando em companhia de uma nora nas intermediações do Povoado Porto do Mato, município de Estância. Peritos do Instituto Médico Legal estiveram no local e confirmaram a causa. Horas antes da chegada do IML, profissionais do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), também foram acionados, estiveram no local, e notificaram o óbito. Informações apresentadas aos órgãos indicam que as abelhas não sofreram nenhuma ameaça por parte das vítimas, porém, promoveram o ataque assim que as mulheres transitavam pela colmeia.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, durante o atendimento dois agentes, mesmo utilizando roupa de apicultor vestida por cima do fardamento militar, também foram atingidos pelas abelhas. Segundo o sargento Raimundo dos Santos, as abelhas do tipo africanas, responsáveis pelo ataque, são consideradas uma das mais agressivas, e bastante comum em municípios sergipanos. Para resgatar o corpo de Joaquina foi necessário percorrer uma distância superior a 200 metros no sentido contrário ao ponto de alojamento das abelhas. A corporação informou ainda que, no momento do ataque, as duas catadoras de aratu estavam a cerca de 50 metros de distância da colmeia.

"Quando chegamos nas intermediações do local indicado fomos informados pelos próprios moradores que naquela área possuem cerca de quatro grandes colmeias dessas abelhas. Trata-se de um local de difícil acesso, fomos atacados por algumas, mas sem gravidade, e tivemos trabalho de sair devido ao mangue. Infelizmente não conseguimos salvar a vítima. Diante da fatalidade fica o sinal de alerta para os moradores e transeuntes da região", declarou. Ainda durante o resgate e no decorrer do velório de Tereza Joaquina, amigos e demais cidadãos estancianos reivindicaram a fixação de placas indicando a presença das abelhas. O pedido foi reforçado por habitantes do Povoado Porto N'Angola.

Esse é o segundo caso de ataque de abelhas com morte no Estado de Sergipe em menos de um mês. Fato semelhante foi registrado na tarde do dia 13 de dezembro quando um idoso identificado como João Farias, de 77 anos, morreu após ser atacado pelo enxame no Povoado Jenipapo, no município de Lagarto. Segundo informações apresentadas pelo IML, o homem passava por uma estrada quando foi picado. Diferentemente do caso da última terça, ele chegou a ser socorrido pelo Samu, conduzido ao hospital regional, mas não resistiu. João Farias era policial militar aposentado e também não insultou o enxame.