Em 2017 o déficit da Balança Comercial foi de US$ 47 milhõ

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A exportação de suco de laranja geriu US$ 34,5 milhões para Sergipe em 2017. Fotos: Divulgação
A exportação de suco de laranja geriu US$ 34,5 milhões para Sergipe em 2017. Fotos: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/01/2018 às 06:08:00

Análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), apontou que as exportações em 2017 somaram US$ 90,8 milhões, recuo de 19,8%, quando comparado ao ano anterior. Enquanto isso, as importações atingiram US$ 137,9 milhões, com redução de 5%, em 2017, quando comparado com as importações de 2016. Por fim, o saldo acumulado da balança comercial continua deficitário, fechando o ano com saldo negativo superior aos US$ 47 milhões.

Em 2017, as vendas de Sucos de laranja, congelado, não fermentados somaram US$ 34,5 milhões, e as vendas de Outros calçados sola exterior borracha/plástico, de couro/natural somaram US$ 17,9 milhões, respondendo por 38% e 19,8%, respectivamente. Em conjunto, esses produtos responderam por aproximadamente 57,8% das exportações realizadas ao longo do ano passado. Os principais destinos dos produtos sergipanos, em 2017, foram para os Países Baixos (Holanda), sendo o destino de 30,9% das vendas do estado e, em termos nominais, foram vendidos US$ 28,1 milhões ao longo do ano. O segundo principal destino das exportações sergipanas foi o Paraguai, que adquiriu mais de US$ 17 milhões em produtos sergipanos, ou seja, 18,7% das exportações do estado.

Já as importações realizadas em 2017, foram bastante diversificadas, com destaque para a aquisição do Diidrogeno-ortofosfato de amônio, que somou US$ 19,7 milhões, ou seja, 14,3% das importações sergipanas. Em seguida destacam-se as compras de Outros trigos e misturas de trigo com centeio, exceto para semeadura, que somou US$ 14,4 milhões, e respondeu por 10,4% das importações no período. E a aquisição do Coque de petróleo não calcinado, que ficou em US$ 11,7 milhões, representando 8,5% das importações realizadas ao longo do ano passado. Quanto à origem dos produtos adquiridos por Sergipe, o destaque foi para as compras de US$ 22,9 milhões em produtos dos Estados Unidos, de US$ 22,3 milhões em produtos marroquinos, e de US$ 17 milhões em produtos da China. Esses três países responderam por 45,2% das importações sergipanas, ao longo de 2017.