Jackson visita obra em Dores e autoriza acesso a ponto turístico de Cumbe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson durante inspeção de obras de saneamento em Dores. Foto: Jorge Henrique/ASN
O governador Jackson durante inspeção de obras de saneamento em Dores. Foto: Jorge Henrique/ASN

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/01/2018 às 06:48:00

O governo de Sergipe investe R$ 30 milhões para implantar o sistema de Esgotamento Sanitário da sede municipal de Nossa Senhora Dores. Nesta sexta-feira (12), o governador Jackson Barreto e o vice-governador Belivaldo Chagas visitaram as obras no município do Médio Sertão. Com recursos do Programa Águas de Sergipe, a previsão é que a obra seja concluída em um prazo de 90 dias.

Segundo o governador, a implantação irá propiciar a coleta e tratamento de esgoto sanitário em aproximadamente 80% da área urbana do município, atendendo 22.800 pessoas com 6.000 ligações de esgoto sanitário.

“Tenho certeza que se trata da obra mais importante que Nossa Senhora das Dores já recebeu. Aqui, estamos cuidando da saúde da população do município. É uma obra que atende a seis mil domicílios com esgotamento sanitário e possui uma estação de tratamento construída dentro do que existe de mais moderno nessa área. Ela é fruto de um financiamento do Banco Mundial e sua grandiosidade demonstra o nosso amor a Nossa Senhora das Dores, ao seu povo e, acima de tudo, o compromisso com o meio ambiente. Assim, cuidamos também do Rio Sergipe ao preservamos sua bacia hidrográfica, já que o rio Siriri é afluente do Rio Sergipe. É uma obra em favor da vida, com a qual daremos qualidade de vida aos dorenses. Estamos investindo na população atual de Dores, cuidando das futuras gerações da cidade e de toda a região”.

Para Belivaldo Chagas, acima do valor investido na obra, está o seu valor social e ambiental. “ Tratamos aqui da saúde da população. Mas outro aspecto é que esgotamento acaba elevando a autoestima dos dorenses também, ninguém quer ter uma residência com o esgoto correndo a céu aberto. É uma realização que tem um efeito muito grande na vida das pessoas”.

 

Obras - Já foram concluídos os serviços de implantação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e da Estação Elevatória. Ao final, estima-se que mais de 46 litros por segundo de esgoto deixarão de ser jogados “in natura” no rio Siriri, passando agora por tratamento a nível terciário. A implantação das redes coletoras de esgotos já atinge 95% de execução, como explicou o presidente da Deso, Carlos Melo.

“É uma obra que a população não enxerga, pois fica enterrada, mas de grande valor. O esgoto hoje corre pela sarjeta. Com a obra concluída, o esgoto vai entrar nessas caixinhas, ser bombeado para a estação de tratamento, onde todo o processo de tratamento vai ser feito para que ele possa ser devolvido de uma forma aceitável para a natureza”, disse Carlos Melo.

O presidente esclareceu também que, anteriormente, o esgotamento sanitário era lançado em manilhas as quais deveriam ser destinadas somente às águas fluviais. “Foi feito 49 quilômetros de rede dentro da cidade, a reposição de todo o pavimento e a construção dessa estação de tratamento que abastece toda a população. Inicialmente, eram previstas apenas três mil ligações, fizemos mais de seis mil ligações, ou seja, são mais de seis mil residências que terão a coleta e tratamento de esgoto".

O prefeito de Nossa Senhora das Dores, Thiago de Souza, que também é médico, ressalvou a importância da rede. “ Essa ação do governo Jackson Barreto é a maior obra do nosso município. Uma iniciativa que beneficia todas as classes sociais, é um grande investimento em saúde pública. É isso que a gente espera de um governo: o cuidado com os nossos cidadãos. Isso vai impactar, com certeza, na saúde de cada um dos moradores do município”.

 

Cumbe - Em Cumbe, o governador assinou ordem de serviço autorizando o início das obras de pavimentação asfáltica do acesso ao Balneário João Vieira. Serão duas cujo investimentos é de R$ 742.250,29.

“Fazer essa rodovia foi uma questão de consciência, pelo compromisso que tenho com o povo de Cumbe. O governo passa por muitas dificuldades devido à política econômica federal e prefeitos e governadores têm pagado o preço. Marcelo me disse que precisava dessa obra até o carnaval e fizemos o possível para concretizar esse sonho que vai mudar a cara desse município, já que o balneário é um grande atrativo de lazer e turístico para essa região”, enfatizou o governador.