UFS Lanças selo e brasão de armas redesenhado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Rogério Torres coordenou o projeto de criação do selo comemorativo e de redesenho do brasão. Foto: Schirlene Reis/AscomUFS
Rogério Torres coordenou o projeto de criação do selo comemorativo e de redesenho do brasão. Foto: Schirlene Reis/AscomUFS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/01/2018 às 07:03:00

Um selo em comemoração aos 50 anos da Universidade Federal de Sergipe foi lançado na  quinta-feira, 11, juntamente com um redesenho de brasão oficial dentro de um visual mais simples e moderno, além de um calendário de mesa comemorativo, que apresenta fotos dos seis campi e das primeiras escolas de ensino superior que integralmente formaram a UFS.

Segundo Rogério Torres, professor do Departamento de Artes Visuais e Design (DAVD), responsável pelo projeto, a intenção de remodelar o brasão surgiu de uma necessidade de deixa-lo mais aplicável em diferentes meios.

“Percebemos que o desenho estava começando a ficar desatualizado em termos técnicos de redução e aplicabilidade em determinadas ocasiões, então atualizamos esse desenho e ‘limpamos’ alguns elementos. Agora é preparar esse brasão para ser resistente por mais cinquenta anos”, conta.

Cinquenta anos antes, o brasão era concebido, ainda segundo Rogério, de acordo com uma linguagem antiga e tradicional: a heráldica, que consiste em colocar determinado padrão de escudo, elementos de uma casa e ou de família. “Esse brasão foi construído por um monge, que resolveu homenagear a terra dos siris, o rio dos siris, colocando essas silhuetas no brasão”, diz.

Essas mesmas silhuetas também estão presentes no modelo atualizado, que procurou respeitar todas as questões conceituais do brasão original, sem alteração dos elementos principais que o compõe.

“O brasão continuará com as três tochas, simbolizando as áreas do conhecimento e permanecerá com os siris, mas suavizados nos traços. Mantemos a tradição e trouxemos os traços para um contexto de mais simplicidade e legibilidade”, afirma o professor.

O brasão vem acompanhado de um manual de identidade visual, com todos os modelos de aplicabilidade, e está disponível para uso aqui no portal da UFS. Todo o projeto gráfico foi concebido pelo professor junto a um grupo de dez estudantes em uma disciplina do curso de Design.

Para o reitor Angelo Antoniolli, esse é um momento importante para a história da UFS e de Sergipe. “Esses cinquenta anos irão marcar a participação da UFS na história do povo sergipano. É muito importante que essas histórias se misturem para que possamos falar de sergipanidade, de pertencimento do povo sergipano aqui na instituição”.

Ele falou ainda sobre essa integração entre a universidade e a sociedade sergipana, que deve ser reforçada nessas comemorações. “As comemorações não podem ficar somente entre nós. O pertencimento nelas deve ser compartilhado com todos, para que consagremos a universidade de forma integrada, saindo dos muros e discutindo um modelo de instituição que faça alavancar o estado de Sergipe”, afirmou.