Sergipe tem problemas para a estreia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Elias Borges comandou treino apronto do Sergipe e a equipe está definida para encarra o Frei Paulistano. Foto: Divulgação
Elias Borges comandou treino apronto do Sergipe e a equipe está definida para encarra o Frei Paulistano. Foto: Divulgação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/01/2018 às 10:17:00

Givaldo Batista

givaldobs@yahoo.com.br

 

O Sergipe é uma grande incógnita no Campeonato Sergipano que começou na tarde deste sábado e hoje prossegue com a realização de mais três jogos. O Sergipe que sempre brigou por titulo começa a competição sem muito investimento, valorizando a prata da casa e o pior, sem uma diretoria definida. Lailson Melo, presidente do Conselho Deliberativo é o presidente de direito, mas de fato, quem dirige mesmo é Reinado Moura. O RM é quem procura resolver todos os problemas do vermelhinho, evitando que as portas sejam fechadas.

O time rubro estreia no Sergipão 2018 encarando o Frei Paulistano fora de casa, no estádio Titão, em Frei Paulo. É um grande desafio para o treinador Elias Borges, que para complicar mais ainda conta com dois sérios problemas.O zagueiro Carlos Alexandre se recupera de uma fissura no pé direito e o atacante Lucas Dantasde uma lesão no musculo adutor posterior da coxa. Esses dois estão fora do jogo em Frei Paulo.

- É muito difícil, mas acredito que os atletas estão prontos para fazerem uma grande partida, uma grande estreia. Apesar disso, creio que o trabalho até o momento está tranquilo. Eu sei que vai ser uma estreia muito difícil. Estamos nos preparando para encarar o adversário dentro dos domínios dele, mas vamos com intuito de ganhar, esse também é o nosso objetivo e os jogadores estão focados nisso, afirmou o treinador Elias Borges.

Quem está de saída do DM é o atacante Diego Ceará. Além disso, Rhuan está sendo improvisado na lateral direita e o lateral-esquerdo Diogo está jogando no meio-campo.

A partida acontece na tarde deste domingo às 15h35 com arbitragem de Cláudio Francisco Lima e Silva. Os assistentes são Cleriston Cley Rios e Vaneide Vieira de Gois.