Trio é acusado de fazer empréstimos com documentos falsos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/01/2018 às 06:16:00

Policiais da Delegacia de Defraudações e Combate à Pirataria (DDCP) prenderam três homens que tentavam obter empréstimos em dinheiro com documentos falsificados. Os acusados, identificados como Carlos Alberico Cordeiro Chagas, Juarez Lima Travassos Filho e Adailton Higino dos Santos, foram flagrados enquanto assinavam um contrato de empréstimo em um centro de apoio a empreendedores, no bairro Suissa (zona central de Aracaju).

A delegada responsável pelo caso, Rosana Freitas, disse que os três já vinham sendo investigados desde 2016, por outros empréstimos que teriam sido fraudados, mas os policiais encontraram dificuldades para localizar os acusados. “Em 2016, recebemos uma denúncia dos próprios funcionários da empresa que tinham sido vítimas de algumas fraudes uma vez que eles trabalham realizando empréstimos para pequenos empreendedores, geralmente por meio de contrato de mútuos para duas ou três em grupos, sendo percebido a apresentação de documentos falsos, comprovantes de residência falsos e essas fraudes foram constatadas. Os funcionários denunciaram e a partir daí foi aberto uma investigação aqui na unidade que teve dificuldades de andamento por conta das dificuldades de localização dessas pessoas já que elas estavam utilizando documentação falsa”, relatou.

Rosana conta que os funcionários do estabelecimento foram orientados a aguardar um retorno dos suspeitos para a realização do flagrante. "No início do ano, a equipe do Departamento foi procurada mais uma vez pelos funcionários, uma vez que um dos que haviam apresentado a documentação fraudulenta voltou a empresa, apresentando novos documentos falsos com o objetivo de obter mais um empréstimo. A empresa foi orientada a aguardar o retorno dessas pessoas com a finalidade de assinar os contratos para que assim pudéssemos atuar, no dia de ontem a equipe conseguiu por meio de diligências efetuar a prisão desses três indivíduos no momento em que eles celebravam o contrato para obter esse empréstimo mais uma vez através do uso de documentos falsos", disse.

A delegada conta que essa é a terceira vez que Carlos Alberico apresentava documentos falsos na mesma empresa com a finalidade de ser favorecido por meio empréstimos fraudulentos. As duas primeiras situações ocorreram no ano de 2015, sendo os fatos noticiados nesta delegacia em 2016, quando então se iniciou uma investigação para apuração dos crimes, culminada na prisão de hoje.Juarez Lima responde a diversos processos criminais pela prática de estelionato, tendo inclusive passagens pelo sistema prisional. No momento da prisão, ambos faziam uso de identidades falsas, enquanto o terceiro indivíduo, Adailton, que teria a conta utilizada para depósito da quantia, se valia de comprovantes de residência contrafeitos.

"O Carlos Alberico já havia conseguido dois empréstimos todos em torno de R$10 mil a R$15 mil e dessa última vez eles tentavam um empréstimo de R$15 mil e o que tinha sido aprovado para eles tinha sido um empréstimo de R$9 mil e pela divisão que eles tinham feito cada um ficaria com R$3mil" destacou a delegada, suspeitando que o trio esteja envolvido em outras fraudes. "É muito provável que existam outras pessoas envolvidas por isso as investigações terão continuidade para que elas venham a ser identificadas e responsabilizadas pelas práticas criminosas", finalizou Rosana.

Os três presos foram apresentados ao Ministério Público e ao Judiciário em audiência de custódia, mas vão responder a outro processo por crime de estelionato.