Operação combate venda irregular de agrotóxicos em Itabaiana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Os agrotóxicos estavam sendo vendidos irregularmente. Foto: Divulgação/MPSE
Os agrotóxicos estavam sendo vendidos irregularmente. Foto: Divulgação/MPSE

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/01/2018 às 06:10:00

O Ministério Público Estadual realizou ontem, em Itabaiana (Agreste), uma operação conjunta com a Polícia Militar, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Equipes dos quatro órgãos fiscalizaram pontos de revenda ilegal de agrotóxicos na cidade serrana.Além da apreensão de várias caixas de agrotóxicos,três proprietários de estabelecimentos que praticavam a comercialização ilegal dos produtosforam presos em flagrante.

De acordo com a promotora Cláudia Calmon, uma das responsáveis pelo caso, Itabaiana possui a maior produção agrícola do Estado e concentra o maior número de revendas de agrotóxicos. “A utilização indiscriminada de agrotóxicos vem ocasionando problemas à saúde, inclusive diversos tipos de câncer e problemas neurológicos e contribui, ainda, para a degradação do meio ambiente”, afirmou ela.

Para se ter noção do tamanho do problema, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou, em 2001, o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos de Alimentos, que avalia os níveis dessas substâncias à mesa do brasileiro. De acordo com a promotoria, a avaliação, bem como a divulgação não são feitas regularmente em Sergipe e, por isso, a informação não chega à população, que segue consumindo insumos químicos sem ter ideia dos seus males e sequer da sua presença.

“Estamos trabalhando para implantar, em Sergipe, um laboratório, para que a análise de resíduos de agrotóxicos seja feita com regularidade”, disse a promotora. Os promotores informaram, também, que a Promotoria Especial e a Primeira Promotoria Cível instauraram alguns inquéritos civis abrangendo as várias vertentes que envolvem o tema.