Mulher é assassinada pelo ex-marido no centro administrativo do G.Barbosa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Peritos analisam local do crime no estacionamento do G.Barbosa
Peritos analisam local do crime no estacionamento do G.Barbosa

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/02/2018 às 09:26:00

Gabriel Damásio

Uma mulher foi assassinada ontem à tarde em um centro de distribuição da rede de supermercados G. Barbosa, no quilômetro 4 da BR-235, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). A vítima, identificada como Patrícia de Jesus Menezes, 33 anos, era funcionária do escritório da empresa e, ao atender ao chamado de um homem no estacionamento, morreu depois de levar um tiro no rosto. Segundo a polícia, o principal suspeito do crime é o ex-marido da vítima, que conseguiu fugir do local, mas já foi identificado. O crime aconteceu por volta das 16h30.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser chamada, mas os médicos puderam apenas constatar a morte da vítima. O local foi isolado por equipes das polícias Civil e Militar, que levantaram as primeiras informações. Foi apurado que o ex-marido chegou de carro à portaria da empresa e pediu autorização para entrar e entregar uma encomenda. Contatada, Patrícia autorizou a entrada dele e foi até o estacionamento, mas foi surpreendida ao se aproximar do ex-marido, que sacou a arma e abriu fogo. Depois de atirar no rosto dela, o acusado saiu de lá sem ser percebido.

O corpo foi recolhido ao final da tarde pelo Instituto Médico-Legal (IML). Agentes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ouviram depoimentos de familiares que compareceram ao local e de colegas de trabalho. A principal suspeita é a de que o crime teria sido passional, pois o ex-marido estaria em conflito com a vítima e não aceitava o fim do casamento. Patrícia trabalhava no G.Barbosa há cerca de dois anos e deixa um filho de três anos. Em nota, o grupo Cencosud Brasil, proprietário da rede de supermercados, confirmou e lamentou a morte da colaboradora. "A empresa se solidariza com a família e encontra-se à disposição das autoridades para cooperar com as investigações", informou.