Samu funcionará normalmente durante o Carnaval

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/02/2018 às 09:27:00

Menos de 24h após anunciar paralisação das atividades no próximo dia 15, e ameaçar suspender parte das assistências durante os cinco dias de festividade carnavalesca, os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), informaram na manhã de ontem que toda a escala profissional previamente definida será mantida. Ainda de acordo com os profissionais, por respeito à prestação ética do serviço essencial, bem como diante da representatividade que envolve o movimento cultural, os atendimentos entre os próximos dias 09 e 14 ocorrerão dentro da normalidade em todos os 75 municípios sergipanos. A garantia conforta os foliões que desejam brincar o carnaval.

Para se ter ideia da importância deste serviço em épocas de festividade, somente no ano passado, durante o carnaval, a Central de Atendimentos do Samu recebeu 3.174 ligações entre chamados para assistência pré-hospitalar, orientações médicas passadas por telefone, trotes e chamadas por engano. O volume representa cerca de 600 ligações a mais que o mesmo período de 2016, quando foram contabilizados 2.551 telefonemas. Das demandas registradas, 16 foram atendidas pelas Motolâncias, 154 por Unidades de Suporte Avançado (USA) e 622 por Unidades de Suporte Avançado (USA). A operação administrativa destinada ao período carnavalesco desse ano começa a partir de amanhã na região metropolitana de Aracaju.

De acordo com a técnica em enfermagem Edna dos Santos, a medida, apesar de ter sido anunciada pela classe trabalhadora desde o final do mês passado, a proposta acabou sendo rejeitada por mais de 80% dos servidores que participaram da assembleia extraordinária realizada na tarde da última segunda-feira, 05. "Nossa luta será intensificada a partir da quinta-feira da próxima semana, justamente um dia após a quarta-feira de cinzas. Essa medida foi aprovada pela grande maioria dos trabalhadores que atuam no Samu justamente com o objetivo de não prejudicar nenhum paciente. Se durante o carnaval haverá Samu nas ruas, depois dele a situação será outra", avisou.

Quanto a possibilidade de uma greve geral já no início do mês de março, Augusto Couto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), garantiu que essa possibilidade se torna real caso o Governo do Estado não regularize o pagamento dos servidores para incluí-los dentro de cada mês vigente, e caso não haja uma política de reanálise do reajuste anual. "O governo diz que busca soluções, mas na realidade essa resposta é a mesma de sempre. Precisamos que nossos pleitos sejam atendidos pelos governantes, caso contrário, voltaremos (categoria) a nos reunir em assembleia e debater o indicativo de greve no dia 08 de março", disse.
Sobre a atuação do Samu no carnaval ele garantiu: "foi decisão aprovada na assembleia e podem ter certeza que o efetivo estará disponível para atender as demandas que venham a ocorrer. Esse serviço não sofrerá nenhum tipo de mudança operacional nem na Grande Aracaju, nem nas demais regiões do Estado de Sergipe". (Milton Alves Júnior)