Edvaldo faz balanço das realizações e anuncia investimentos para Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na abertura dos trabalhos legislativos, o prefeito Edvaldo Nogueira presta contas de sua administração
Na abertura dos trabalhos legislativos, o prefeito Edvaldo Nogueira presta contas de sua administração

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/02/2018 às 02:41:00

O prefeito Edvaldo Nogueira participou, na manhã desta terça-feira, da abertura dos trabalhos da Câmara de Vereadores de Aracaju. Em seu pronunciamento, ele fez um balanço das ações desenvolvidas no primeiro ano da gestão, com destaque para a política econômica, a retomada de obras, o pagamento dos salários dos servidores em dia e o cumprimento dos compromissos firmados com os aracajuanos. Ao tratar de 2018, o prefeito anunciou o investimento de R$ 300 milhões em obras e a manutenção da política de austeridade. Ele declarou ainda que o ano eleitoral "não afetará em nada" a gestão municipal.

"Tivemos grandes vitórias. Encontramos a Prefeitura de Aracaju com muitos problemas, com uma dívida de R$ 860 milhões, sendo R$ 530 milhões só em débitos de curto prazo. Mas soubemos enfrentar esta situação. Implantamos uma política dura de contenção de gastos, o que nos permitiu pagar R$ 1,1 bilhão em salários para os servidores, que voltaram a receber seus vencimentos em dia. Retomamos a limpeza da cidade, inclusive já realizamos a licitação do serviço. Voltamos a realizar o recapeamento asfáltico, investindo mais de R$ 10 milhões, em recursos próprios. Retomamos obras, algumas delas já entregues à sociedade", afirmou o prefeito, em entrevista à imprensa, após a sessão legislativa.
Para Edvaldo, "este primeiro ano foi uma vitória muito grande". Mas, frisou ele, "ainda existem muitos desafios". "Demos passos, melhoramos a cidade e iremos continuar trabalhando para que Aracaju volte a ser a capital da qualidade de vida", assegurou.

Neste sentido, serão retomadas, segundo o prefeito, as obras que ele deixou com recursos assegurados em seu mandato anterior, mas que o seu sucessor não deu continuidade, que somam mais de R$ 200 milhões, além das ações que são parte do Plano de Mobilidade Urbana (para o qual estão assegurados R$ 120 milhões) e as obras que serão iniciadas com recursos da emenda impositiva da bancada federal, que somam R$ 63 milhões. "Estamos transformando vidas, mudando a realidade de localidades inteiras. Temos feito as pessoas entenderem e viverem a qualidade de vida", disse.
Em seu pronunciamento, Edvaldo disse que deu início a um processo que tem norteado todos os passos da gestão: "Estamos fazendo política de uma forma nova, levando em conta, exclusivamente, os interesses do povo aracajuano". Ele ainda ressaltou que "na prefeitura de Aracaju, não há mais espaço para a politicagem, para a mesquinharia, nem para palanques".

Como parte deste processo de renovação da conduta política, o gestor municipal reiterou que "que os aracajuanos estão acima das divisões partidárias e dos conchavos políticos". "Eu desci do palanque eleitoral no dia seguinte à vitória. Desde a noite do dia 30 de outubro de 2016, eu me tornei o prefeito de todos os aracajuanos, dos que votaram e dos que não votaram em mim. Por isso, bati em todas as portas, daqueles que me apoiaram e dos que estiveram em lado oposto", frisou.
Ele disse ainda que "o ódio contra a política e o desprezo de parcela significativa da população para com os políticos decorrem, sobretudo, do comportamento pequeno de certos atores da cena política, que não pensam no conjunto da população e preferem olhar para os seus próprios interesses".
"Eu não quero isso para a minha trajetória e nem permitirei que a nossa gestão seja afetada por estes vícios. Mesmo 2018 sendo um ano eleitoral, a prefeitura de Aracaju não será afetada em nada. Não mudaremos o nosso planejamento, nem titubearemos na reconstrução da qualidade de vida. Não perderemos o foco!", garantiu ele.