Turistas são resgatados após ataque de abelhas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O GTA precisou sem acionado para socorrer vítimas das abelhas
O GTA precisou sem acionado para socorrer vítimas das abelhas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/02/2018 às 02:11:00

Um novo ataque promovido por abelhas registrado no Estado de Sergipe forçou a atuação de agentes do Grupamento Tático Aéreo da Polícia Militar. A ocorrência foi oficializada na tarde do último domingo (25), por um grupo de turistas que realizava trilhas na Serra de Itabaiana. Além do GTA, o Governo do Estado informou que profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), também foram escalados e encaminhados com brevidade ao ponto indicado. Três pessoas atingidas pelas abelhas garantiram que não houve nenhuma ação pessoal a qual resultasse em quaisquer provocações e/ou ameaça ao enxame.

Apesar de o grupo garantir respeito à fauna, especialistas alegam que nem sempre essa postura é recíproca. Independentemente de ser provocada, ou não, inúmeros casos semelhantes a este mostram que, ao perceberem movimentação próxima das colmeias, o enxame promove o ataque às vítimas como forma de se prevenir contra um possível risco ao respectivo casulo. "Não se sabe ainda a espécie de abelha que os atingiu, mas é bem provável que tenha sido do tipo africana; comuns em regiões litorâneas, mangues e locais de preservação florestal. O não atacar às colmeias não significa que as pessoas não se tornarão alvos", informou o biólogo Alexandre Nunes.

Ao Jornal do Dia o especialista informou ainda que: "antes de tudo é preciso observar bem o local em que percorre e saber se livrar dos ataques. Recentemente um casal foi atingido no Rio de Janeiro por um enxame enquanto passeavam em um parque aberto. Por isso enalteço a atenção redobrada. Não é comum, mas é preciso ficar de olho até em ambientes urbanos que possuam significativa quantidade de árvores". Esse foi o terceiro caso de ataque de abelhas no Estado de Sergipe em menos de três mês. No dia 09 de janeiro uma mulher de 73 anos foi violentamente atingida pelas abelhas enquanto transitava nas intermediações do Povoado Porto do Mato, região da Praia do Abaís, município de Estância.

Identificada como Tereza Joaquina, a vítima estava pescando em companhia de uma nora, chegou a ser resgatada, mas não resistiu às ferroadas; durante o atendimento dois agentes, mesmo utilizando roupa de apicultor vestida por cima do fardamento militar, também foram atingidos pelas abelhas. Fato semelhante foi registrado na tarde do dia 13 de dezembro quando um idoso identificado como João Farias, de 77 anos, morreu após ser atacado pelo enxame no Povoado Jenipapo, no município de Lagarto. Em casos de ataque o recomendado é correr a maior distância e velocidade possível para despistar o enxame. (Milton Alves Júnior)