João Daniel avalia que privatização do Sistema Eletrobras desconstrói a soberania nacional

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/02/2018 às 02:29:00

O deputado federal João Daniel (PT/SE) voltou a afirmar que uma possível privatização do Sistema Eletrobras e da Chesf não coloca em questão apenas a sua venda por um preço abaixo do mercado, mas a desconstrução da possibilidade de sermos uma nação soberana. O parlamentar participou do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa das Distribuidoras de Energia Elétrica, ocorrido na Câmara dos Deputados, na última semana. "Nenhum país do mundo se fez Nação livre, justa e soberana entregando os seus setores estratégicos, as suas empresas, a serviço do grande capital", ressaltou.

Esta Frente Parlamentar tem como objetivo impedir a entrega pela União das seis distribuidoras controladas por ela ao mercado privado. Durante o lançamento, o plenário ficou lotado por trabalhadores da Eletronorte, Furnas e da Chesf, além da participação de vários parlamentares, sindicalistas e movimentos sociais que defendem a soberania nacional. João Daniel lembrou que o momento não é dos melhores para o Brasil. "Os golpistas continuam contando com uma maioria no Congresso, sem um compromisso com o povo brasileiro, apoiando todas as medidas que este governo vem tomando que atingem diretamente o povo brasileiro", colocou.

Segundo o parlamentar, desde o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, eleita legitimamente, os golpistas passaram a destruir o patrimônio e as esperanças do povo. Ele acrescentou que após a derrota do governo, ao não contar com votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência, a Eletrobrás torna-se seu alvo prioritário. Tramitam na Câmara a Medida Provisória 814/2017) e o Projeto de Lei 9463/2018, a MP tratando das normas de venda das distribuidoras e o PL tratando de regras para a venda da Eletrobrás.